Início Brasil Bahia As tartarugas e o Projeto Tamar na Praia do Forte

As tartarugas e o Projeto Tamar na Praia do Forte

O Projeto Tamar é um conhecido projeto de preservação de tartarugas marinhas. O Tamar está presente em 25 localidades, em nove estados brasileiros. Alguns desses locais possuem centros de visitação. O centro de visitação da Praia do Forte é um dos principais, com cerca de 600 mil visitantes anualmente está entre os cinco “museus” mais visitados do Brasil. Ele se tornou uma das principais atrações turísticas da região metropolitana de Salvador. Visitei o local e fui recebido pelo biólogo Mazinho que me contou sobre o projeto e curiosidades sobre as tartarugas. Confesso que fiquei encantado e vou dividir a minha experiência com vocês.

Leia também: O que fazer na Praia do Forte, a praia das tartarugas

Centro de Visitantes Tamar praia do forte
Entrada do Centro de Visitantes

Projeto Tamar

O Projeto Tamar foi iniciado na década de 1980 e trabalha na pesquisa, proteção e manejo das tartarugas marinhas. Até a década de 1970, nem se sabia que o Brasil era um grande destino de desova de tartarugas. No começo do Projeto Tamar os biólogos mapearam os locais de desova de tartarugas e, posteriormente, começaram a cuidar de sua preservação. A primeira base a ser criada foi, justamente, na Praia do Forte; depois vieram a de Pirambu (SE) e a de Regência (ES).

Atualmente, o projeto está presente em 25 localidades, a maioria em regiões de desova de tartarugas. Entretanto, o trabalho de preservação não é apenas identificar, cercar e acompanhar os ninhos de tartarugas. Mesmo depois da proibição da caça e consumo da carne de tartaruga era preciso conscientizar os pescadores. O Projeto Tamar trabalha também na conscientização das comunidades locais para elas entenderem a importância da preservação das tartarugas. Além disso, muitas comunidades matavam as tartarugas para comer, uma espécie de economia de subsistência. O projeto ajuda no desenvolvimento dessas comunidades para gerar renda, tanto no turismo como na confecção e artesanato. As roupas e artigos vendidos nas lojas do Tamar são produzidos em comunidades do Tamar onde há base, mas não existe turismo, para ajudar na renda dessas famílias.

Outro exemplo interessante foi justamente o do biólogo que nos acompanhou na visita. Mazinho Santana é nascido e criado na Praia do Forte e participa do ambiente do projeto desde criança no Projeto Tamarzinho. O Tamar o ajudou a se formar em biologia, sendo que ele se tornou o primeiro biólogo da vila e continua trabalhando no projeto. Hoje, a maioria dos empregados do Projeto Tamar são da própria comunidade.

Casal Abrace o Mundo junto com Mazinho, biólogo do Tamar

Centro de Visitantes

Tamar Praia do Forte O Centro de Visitantes Tamar Praia do Forte é bonito, limpo e organizado. O local possui vários painéis informativos que explicam sobre o estilo de vida, habitat e curiosidades das tartarugas. Também existem réplicas em tamanhos reais das cinco espécies de tartarugas encontradas no Brasil, além de alguns cascos originais.

Porém, o que chama mais atenção são os tanques que recebem tartarugas. Neles, você pode ver mais de perto esses enormes animais marinhos. E se tiver sorte, pode assistir as tartarugas sendo alimentadas e tomando banho.

Tartaruga tomando banho
Tartaruga tomando banho

Existe também um pequeno tanque com filhotes de tartarugas que são uma gracinha! Vale ressaltar que o Tamar não é um zoológico. Eles gostam de enfatizar isso! Os animais ali estão sendo estudados, tratados ou servem de conscientização, como uma tartaruga que ficou presa nas redes de pesca, permaneceu muito tempo sem respirar e acabou perdendo os movimentos de uma nadadeira.

Um dos tanques de tartarugas do Tamar

Há ainda um tanque com tubarão. O horário em que ele é alimentado deixa o local cheio.

Vale ressaltar que o Centro de Visitantes é apenas uma vitrine do que é o Projeto Tamar. A maior parte das atividades ocorrem fora dos portões, são pesquisas, resgates de tartarugas encalhadas, acompanhamento de desova e proteção dos ninhos, entre várias outras atividades.

Visita Guiada

O Tamar funciona o dia inteiro, mas existem alguns horários em que há visitas guiadas. Elas valem muito a pena, pois você fica sabendo mais informações sobre as tartarugas. Uma das curiosidades é descobrir que é a temperatura que define o sexo das tartaruguinhas. A visita guiada é gratuita, já está incluída no valor do ingresso.

Leia também: Como chegar na Praia do Forte: do aeroporto e de Salvador

Acompanhar o nascimento de tartaruguinhas

No final do ano, entre novembro e março, é a época do nascimento de novas tartaruguinhas. As fêmeas colocam os ovos na areia a partir de setembro e 50 dias depois eles começam a romper. Alguns ninhos ficam em locais de risco e são transferidos para o Centro de Visitantes. As tartarugas nascem sempre a noite e são colocadas, imediatamente, na água. Entretanto, alguns ovos não eclodem. Por isso, no dia seguinte eles são abertos e colocados no mar às 17:00 horas. Essa atividade pode ser acompanhada pelo público. O Projeto Tamar envia e-mail para todos os hotéis da Praia do Forte para que avisem aos hóspedes da atração. Segundo Mazinho, é um momento muito emocionante e que há, inclusive, pessoas que choram.

tartarugas recem nascidas ovos
Tartaruguinhas que acabaram de nascer andando em direção ao mar – Foto: Jeroen Looyé (CC BY-SA 2.0)

Infelizmente, essa não é uma atividade programada e depende da natureza. Se tiver muito sol no período pode acontecer mais cedo, se tiver pouco demora mais. Entretanto, se você estiver entre novembro e março por lá fique atento, pois poderá ter a sorte de acompanhar esse evento.

Submarino Amarelo

Existe uma parte chamada Submarino Amarelo que tem apenas no Tamar da Praia do Forte e de Aracaju (SE). Essa é uma parte fechada que se mantém escura e fria e possui animais marinhos retirados de grandes profundidades. Existem uns 6 tanques, cada um com uma temperatura diferente, já que os animais foram retirados de diferentes profundidades. O Submarino Amarelo é pago a parte e não é tão interessante.

Loja e restaurante

O Tamar Praia do Forte ainda conta com um restaurante e uma lojinha onde são vendidos produtos com estampas de tartarugas. Os preços são meio elevados, mas existem produtos muito legais. É bom saber que os valores arrecadados na loja e no restaurante vão para o custeio do projeto. Na Praia do Forte os valores de ingressos, loja e restaurante bancam o custeio da base, mas nem todos os locais possuem centro de visitantes, por isso é importante o patrocínio da Petrobrás.

Loja Projeto Tamar
Loja do Projeto Tamar

Serenata no Tamar

Todo sábado à noite acontece a Serenata no Tamar. O evento sempre conta com um cantor ou uma banda que fazem apresentações gratuitas. Normalmente, são artistas locais, mas já se apresentaram músicos famosos como Jorge Vercillo e Ivete Sangalo, que possui casa na Praia do Forte. Ivete também já fez participação em vários shows. Por isso, se você estiver em um sábado na Praia do Forte pode conferir o que vai rolar por lá!

Horário de visitação e Preço

O Projeto Tamar abre diariamente, das 8:30 às 17:30 horas.

A entrada custa R$24 (inteira). Existem também ingressos para mais de um dia, para três dias é R$31 e para 7 dias é R$39. Já o Submarino Amarelo é pago a parte e custa R$8. Para saber mais acesse a página oficial do projeto clicando aqui.

tartarugas encontradas no Brasil
Reprodução dos cinco tipos de tartarugas encontradas no Brasil

Dicas

-Todos os dias acontecem várias atividades, como alimentação das tartarugas, peixes e tubarões. Cada um em um horário diferente. Há um quadro na entrada que mostra as atividades que estão agendadas e os horários. Você pode se programar para ver o que tem interesse.

-A visita guiada é gratuita, já está incluída no valor do ingresso.

OUTRAS MATÉRIAS:

-Onde comer em Praia do Forte, na Bahia

-Onde comer em Salvador: acarajé, moqueca e alta gastronomia

-Onde se hospedar na Praia do Forte

Felipe Zig
Felipe Zighttps://www.abraceomundo.com/
Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.