Início Minas Gerais Ouro Preto O que fazer em Ouro Preto: guia completo da cidade

O que fazer em Ouro Preto: guia completo da cidade

O que fazer em Ouro Preto? Essa é uma dúvida recorrente entre turistas, porém para ser respondida, você precisa entender o que foi e o que representa essa incrível cidade chamada Ouro Preto.

Ouro Preto é uma cidade superlativa quando falamos de história e patrimônio. A antiga capital mineira – denominada Vila Rica no Século 18 – é o maior conjunto arquitetônico do barroco mundial. Em outras palavras, significa que você pode percorrê-la de canto a canto e ainda estará em contato com a história viva de Minas Gerais e do Brasil.

fotos de ouro preto
Ouro Preto Minas Gerais é um dos principais destinos turísticos do Brasil – Foto: Felipe Zig

A cidade tornou-se palco de manifestações culturais e históricas desde a época do ciclo do ouro, de onde saiu a maior parte do ouro e minérios enviados à Portugal.

Contudo, a cidade ainda vai além do patrimônio e oferece estruturas naturais belíssimas, no meio das montanhas de Minas.

Nesse artigo iremos te oferecer uma experiência detalhada de como conhecer a cidade, além de dicas, passeios e visitações. Também abordaremos quando dias ficar em Ouro Preto e quando visitar a cidade. Já para conhecer as dicas de hospedagens, leia o texto que fizemos exclusivo sobre onde ficar em Ouro Preto e dicas de pousadas. 

Mapa turístico

Para facilitar a visita, clique aqui e baixe o mapa turístico oferecido pela cidade. Confira!

Índice do Artigo

A história brasileira passa por Ouro Preto

Tombada como Patrimônio Nacional, em 1938, pelo Iphan e Patrimônio Cultural da Humanidade em 1980 pela Unesco, Ouro Preto é uma viagem no tempo. Isso porque sua arquitetura manteve-se intacta após a mudança da capital mineira para Belo Horizonte, em 1897.

A cidade fica a apenas 95 km de Belo Horizonte, sendo há anos, o principal ponto de visitação de Minas Gerais, conforme o Mapa de Turismo Nacional.

A estimativa é de que, a cada 100 turistas que visitam as cidades históricas mineiras, 92% conheçam o local.

Fundada em 1711, a partir da fusão de diversos arraiais, Ouro Preto foi descoberta pelos bandeirantes paulistas. Como resultado, documentos revelam que foram extraídos dali, apenas na legalidade, mais de 800 toneladas de ouro.

clima ouro preto
A história de Ouro Preto é muito rica e interessante – Foto: Marlon Dias (CC BY)

A riqueza da cidade fez com que em 1730 a cidade contasse uma população de 40 mil habitantes, maior por exemplo, que Nova York no mesmo período. Naquela época, era a cidade mais populosa da América Latina.

Sua diversidade histórica é composta por igrejas, museus e capelas. E também cachoeiras, picos, minas de ouro, casarios, chafarizes, pontes e mirantes. Além disso, possui área rodeada por cachoeiras e está dentro do Parque Estadual do Itacolomi.

Mas o que torna Ouro Preto um destino imperdível?

O que fazer em Ouro Preto

Além dos pontos citados acima, Ouro Preto encanta pela pluralidade de opções e passeios. Seja para um roteiro em família, entre amigos, casais ou mesmo sozinho, a cidade abarca opções diversas.

Dentre as visitações essenciais, é importante destacar que a maior parte envolve a religião e política nacional como pano de fundo. Mas isso não torna o passeio burocrático ou entediante. Ao contrário disso! É possível também um contato direto com a natureza em paisagens que remetem ao Século 17.

De alguma forma, é comum se sentir na cidade dentro dos livros de história. E para começar, temos os museus e casarios.

Museus e casas que recontam o ciclo do ouro nacional

O principal museu de Ouro Preto fica no ponto zero da cidade, na Praça Tiradentes. Considerado o 3º museu mais visitado do país, o Museu da Inconfidência possui objetos e acervo relacionados à Inconfidência Mineira. Nele, é possível também visitar o Panteão com os restos mortais dos Inconfidentes, além de obras de Aleijadinho, Ataíde e manuscritos de música colonial mineira. Por isso quando se fala em o que fazer em Ouro Preto, muitas pessoas já pensam nesse museu.

Para uma experiência completa do que conhecer nele, leia nosso artigo exclusivo sobre o Museu da Inconfidência.

melhor museu ouro preto
Praça Tiradentes com o Museu da Inconfidência ao fundo – Foto: Felipe Zig

Em frente ao Museu da Inconfidência, temos o busto de Tiradentes, mártir do período colonial, que foi enforcado em praça pública por conspirar contra a coroa portuguesa. O monumento fica de costas para o museu e do lado oposto, é possível visitar o Museu de Ciência e técnica da Escola de Minas

Mineralogia, dinheiro e arte sacra

Iniciado pelo mineralogista francês Claude-Henri Gorceix, no Museu de Ciência e técnica da Escola de Minas, você conhecerá sobre os processos antigos e modernos de mineração. Além disso, também visitará um acervo de minerais e pedras preciosas, de extração nacional, inclusive ouro-pretana.

Já o Museu Casa dos Contos, possui uma perspectiva histórica do dinheiro brasileiro, recontado em detalhes através de moedas e notas. Ao mesmo tempo, ele também possui um acervo voltado para os utensílios e objetos relacionados à escravidão. Fizemos um artigo completo do Museu Casa dos Contos.

decoração casa dos contos ouro preto
Decoração de carnaval ao lado da Casa dos Contos – Foto: Felipe Zig

Menos badalados porém não menos importantes, ainda temos o Museu de Arte Sacra, situado dentro da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar e o Museu do Oratório.

Enquanto o Museu de Arte Sacra funciona como um anexo do Museu da Inconfidência – o acervo possui cerca de 400 peças dos períodos barroco, rococó e neoclássico – o Museu do Oratório teria sido provisoriamente a residência de Aleijadinho, enquanto trabalhou nas obras da Igreja do Carmo, situada a seu lado. 

museu do oratório ouro preto
Museu do Oratório, um dos principais museus de Ouro Preto – Foto: divulgação museu

Em seu interior, é possível vislumbrar diversos oratórios – pequenos retábulos de uso particular – de uso comum desde o Brasil colonial.

Acervo farmacêutico ou teatro

O Museu de Farmácia de Ouro Preto funciona onde surgiu a primeira escola de farmácia da América Latina, em 1839. Ainda que renda um passeio mais enxuto que os demais, possui em seu acervo equipamentos, materiais didáticos, mobiliários, fármacos e itens relacionados ao estudo farmacêutico no país.

museu ouro preto
Museu de Farmácia não é muito bem montado, mas é um dos Museus Ouro Preto – Foto: divulgação

E por último, temos o Teatro Casa da Ópera, que data de 1770 e permanece como o mais antigo em funcionamento da América Latina. Primeiramente, ela possui fachada simples para os padrões do barroco, seu interior é luxuoso e remete aos tempos imperiais. São três andares divididos entre plateias, frisas, galerias e camarotes.

museu em ouro preto
Teatro Casa da Ópera, o mais antigo em funcionamento da América Latina – Foto: Ane Souz/PMOP

Todos os museus de Ouro Preto possuem entradas pagas, com valores populares que variam entre 5 e 10 reais. A entrada no Museu Casa dos Contos é gratuita.

Igrejas de Ouro Preto apresentam o barroco em estado puro

A influência religiosa portuguesa do Século 17 e 18 possui particularidades arquitetônicas que tornam as visitas um passeio fantástico. Isso porque as igrejas de Ouro Preto possuem tanto beleza arquitetônica quanto riqueza e história.

Em algumas delas, o sincretismo religioso se faz mais presente, com a presença da cultura africana fazendo frente ao catolicismo. Além disso, vários altares e peças de adorno são atribuídos a Aleijadinho, Ataíde e outros nomes importantes do barroco e rococó.

As igrejas de Ouro Preto são ainda permeadas por capelas e passos, distribuídos ao longo de todo o centro histórico e bairros. 

Quando se fala o que fazer em Ouro Preto, as igrejas não poderiam ficar de fora. Veja agora as igrejas da cidade, começando pelas mais famosas.

Igreja São Francisco de Assis 

igreja são francisco de assis ouro preto
Igreja São Francisco de Assis a mais conhecida igreja de Ouro Preto – Foto: Wikipédia

A construção da Igreja São Francisco de Assis data de 1765 e reúne as principais obras de Aleijadinho. Por exemplo, em seu interior, serão observadas obras de madeira entalhada e dourada, com um altar-mor e seis altares laterais. A igreja também abriga obras do Museu do Aleijadinho, como os famosos leões de Essa e uma imagem de São Francisco de Paula em pedra-sabão.

Igreja Nossa Senhora do Pilar 

igreja do pilar ouro preto
Igreja Nossa Senhora do Pilar é a que possui mais ouro em seu interior – Foto: Ane Souz/PMOP

A Igreja Nossa Senhora do Pilar foi construído no Século 17, demolido em 1728 e reconstruído a partir de 1733. Com mais de 400 quilos de ouro em seu interior, a Matriz do Pilar é a segunda igreja mais rica do país.

Em seu subsolo, há também o Museu de Arte Sacra. Além disso, seu interior é todo em carpintaria, atribuídos à Antônio da Silva e Antônio Francisco Pombal (tio de Aleijadinho), enquanto o forro da nave (o teto da igreja) possui quinze painéis representando passagens do Antigo Testamento, no estilo rococó.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

igrejas de ouro preto
Igreja Nossa Senhora do Rosário com sua influencia rococó – Foto:Raphael Fernandes / Unsplash

A Igreja Nossa Senhora do Rosário é a única das igrejas de Ouro Preto em que a influência do rococó é maior do que a do barroco. Portanto, isso reflete em suas formas ovais e seus painéis internos.

Seus seis altares laterais e púlpitos em granito e ferro são exemplos únicos de estrutura. Além disso, sua acústica favorece a realização de eventos musicais, comuns em seu interior.

Igreja Nossa Senhora do Carmo

igreja de ouro preto
Igreja Nossa Senhora do Carmo fica próxima a Praça Tiradentes – Foto: Felipe Zig

A Igreja Nossa Senhora do Carmo fica situada na lateral do Museu da Inconfidência, sua construção foi iniciada em 1756. Nela, há altares e a fachada atribuídos à Aleijadinho e o altar mor é de Mestre Ataíde. Como diferencial, possui painéis de azulejos portugueses.

Igrejas menos conhecidas mas encantadoras

Até aqui falamos das igrejas de Ouro Preto mais famosas, entretanto, há outras igrejas menos conhecidas, porém muito interessantes.

Igreja de Santa Efigênia 

ouro preto turismo
O que fazer em Ouro Preto – Igreja de Santa Efigênia – Foto: Ambientalista (CC BY-ND 2.0)

A tradição oral conta que a igreja teria sido construída à pedido de Chico Rei. Pra conhecer a história de Chico Rei veja nosso texto sobre as lendas de Ouro Preto.

Primeiramente, a Igreja de Santa Efigênia era frequentada apenas por negros e por esse motivo o sincretismo religioso é mais forte no interior dela.

Sua construção data de 1733 a 1785, e na pintura do forro da capela-mor é possível observar os quatro Doutores da Igreja. Como curiosidade, entre eles, um Papa negro.

Ao mesmo tempo, há ainda a representação de conchas, caramujos e chifres no meio dos elementos simbólicos, remetendo à religiosidade africana.

Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões

Popularmente conhecida como Mercês de Baixo, teve seu projeto original desenhado por Aleijadinho. Seu nome vem da doação do Padre José Fernandes para a Irmandade de Nossa Senhora das Mercês.

Igreja Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia 

Essa é a Mercês de cima. Levou cerca de 60 anos para ficar pronta, e está situada logo na entrada da cidade, entre a rodoviária de Ouro Preto e a Praça Tiradentes.

pontos turísticos de ouro preto
Igreja Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia – Foto: Felipe Zig

Igreja São Francisco de Paula

Fica logo atrás da rodoviária, e não possui abertura para visitas. Contudo, realiza missas aos domingos, às 10h. Foi construída em 1804, sendo a igreja mais recente da cidade.

No centro do altar encontra-se a imagem de São Francisco de Paula, obra de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Igreja Nossa Senhora da Conceição

A Igreja, marco do nascimento de Vila Rica, possui oito altares laterais e em frente ao primeiro altar, à direita, está sepultado Aleijadinho e seu pai. Isso porque ambos foram responsáveis pelo projeto e construção da igreja, que ainda abriga o Museu do Aleijadinho.

o q fazer em ouro preto
Igreja Nossa Senhora da Conceição em Ouro Preto MG – Foto: Wikipédia

Outras igrejas de Ouro Preto

Igreja do Padre Faria

Sendo a única que permite ser fotografada em seu interior, a Igreja do Padre Faria se situa relativamente distante das outras, em bairro de mesmo nome.

Contudo, o contraste entre a simplicidade de sua fachada e a riqueza interna é enorme. Três curiosidades históricas relacionadas à ela são: por volta de 1740, a Igreja permitia a presença de brancos que eram mal visto na Igreja de Santa Efigênia. É a única igreja em Minas a possuir a cruz de três braços – ou cruz papal – em sua entrada. E seu sino teria sido o único a tocar na execução de Tiradentes, segundo uma lenda de Ouro Preto.

ouro preto história
Igreja do Padre Faria, pode entrar na lista de o que fazer em Ouro Preto – Foto: Wikipédia

Igreja São José 

Construída na metade do século 17, seu altar-mor foi desenhado por Aleijadinho, que não cobrou pelos serviços. Em 1889 foi proclamada por Dom Pedro II como Capela Imperial. Em seus fundos, no cemitério, está sepultado Bernardo Guimarães, autor de “A Escrava Isaura”.

Igreja de Bom Jesus de Matosinhos

Também chamada de Bom Jesus das Cabeças ou de São Miguel e Almas, fica no bairro Cabeças, a cerca de 20 minutos do centro de Ouro Preto. Sua construção teve início em 1771 e está desde 2017 fechada para restauração.

Além das igrejas acima citadas, a cidade é rodeada por capelas e passos, que podem ser conferidas no mapa abaixo.

Pontos turísticos de Ouro Preto

Além das igrejas, museus e casarios citados acima, há outros pontos turísticos de Ouro Preto imperdíveis. A começar pela Praça Tiradentes, ponto central da cidade, e sua arquitetura que nos leva a uma viagem no tempo. 

A Praça Tiradentes possui esse nome por ter sido onde a cabeça do mártir da independência foi exposta, após sua morte. Em resumo, há ainda a Casa da Câmara Municipal, onde estão os restos mortais do político mineiro Bernardo Pereira de Vasconcelos, que dá nome ao local.

dicas museus ouro preto
Do Museu de Ciência da UFOP se tem a melhor vista da Praça Tiradentes – Foto: Felipe Zig

Além do já citado Museu de Ciência e técnica da Escola de Minas, se encontra também na Praça a Casa da Baronesa, que pertenceu a uma família importante na cidade, os Camargos. No local, há exposição gratuita com pertences dos antigos moradores.

Ruas principais e feira de artesanato

Descendo à esquerda, da Praça Tiradentes, temos a Rua do Ouvidor, onde funciona a atual Secretaria de Indústria, Turismo e comércio. O local foi moradia do poeta Tomás Antônio de Gonzaga, e por isso funciona como museu gratuito contando a história do inconfidente.

À frente, há a famosa Feira de pedra sabão, com artesanatos locais. Na feira, é possível encontrar esculturas, tabuleiros, panelas, relógios, vasos e outros produtos, em sua maioria, fabricados no distrito de Santa Rita de Ouro Preto. Os produtos são itens muito procurados por turistas para presentes de viagem. Por isso, para quem gosta de comprar lembrancinhas de viagem, a Feira de Pedra Sabão  não pode faltar na lista de o que fazer em Ouro Preto.

ouro preto o'que fazer
Feira de pedrão sabão é um ótimo local para comprar presentes – Foto: Felipe Zig

A pedra-sabão é uma matéria prima comum no quadrilátero ferrífero de Minas Gerais. Segundo a lenda, que seu uso em recipientes alimentícios previne a anemia, além de manter a comida quente por mais tempo. 

Já à direita da praça, temos a Rua Conde de Bobadela – ou Rua Direita – principal ponto comercial da cidade, juntamente com a Rua São José (rua dos bancos).

ouro preto mg
Rua São José, uma charmosa rua de Ouro Preto MG – Foto: Felipe Zig

Mirantes e vistas incríveis da cidade

Também é importante citar os diversos mirantes que se apresentam em vários pontos da cidade. Veja agora os mais importantes mirantes em Ouro Preto:

Mirante da Igreja Mercês de cima 

Não é bem um mirante, mas dele se tem uma visão privilegiada da cidade. A 2 minutos da Praça Tiradentes, costuma ser mais frequentado em finais de tarde, pela vista completa do pôr do sol. Por isso, esse mirante em Ouro Preto é muito procurado por casais.

Mirante do Morro São Sebastião

Aqui, a vista é completa e num ângulo frontal à Praça Tiradentes. Seu acesso se dá por detrás do Museu de Ciência e técnica da Escola de Minas, porém a subida é extremamente íngreme e o acesso difícil por causa do trânsito de apenas um veículo por vez.

centro historico de ouro preto
Mirantes possibilitam boa vista do centro histórico de Ouro Preto – Foto: Wikipédia

Mirante da UFOP

O Mirante da UFOP, Universidade Federal de Ouro Preto, fica dentro da universidade e do lado oposto ao Mirante do Morro São Sebastião. Possui uma estrutura metálica que facilita fotos e filmagens, porém é localizado em um bairro sem atrativos turísticos. Vá apenas se estiver com tempo.

Minas de Ouro recontam a escravidão em busco da riqueza

Uma das principais atrações de Ouro Preto são as visitas guiadas pelas minas de ouro da cidade. Em outras palavras, é uma maneira diferente de conhecer a cidade, por uma perspectiva literalmente interna. Conheça um pouco mais sobre as principais minas de Ouro Preto:

Mina do Palácio Velho

Sendo um dos primeiros e mais produtivos núcleos de mineração de Minas, a Mina do Palácio Velho faz parte de um Complexo. Conhecido antigamente como Mina da Encardideira, conta a lenda que foi propriedade do Major Augusto, que possuía um escravo chamado Galanga.

Tendo sido rei em uma tribo africana, Galanga foi capturado com sua família e apenas ele e o filho sobreviveram à viagem no navio negreiro. Em terras mineiras, Galanga foi rebatizado como Francisco e, no fim do período de mineração, conseguiu comprar a mina e se tornou proprietário.

Minas de ouro preto
Cachoeira dentro da Mina do Palácio Velho – Foto: divulgação

No local, há uma estrutura mais bem construída que nas demais, com acesso por escadas e iluminação. Também há uma pequena cachoeira na parte interna da mina de ouro.

Mina do Chico Rei 

Essa é a mina em Ouro Preto mais conhecida, principalmente por causa da lenda do Chico Rei. A Mina do Chico Rei também fez parte do Complexo da Mina da Encardideira e fica a 100 metros da Mina do Palácio Velho.

mina do chico rei
Mina do Chico Rei é a mais conhecida da cidade – Foto: Mark Hillary (CC BY)

No local, há um restaurante e a visita é curta, pelo pouco espaço da mina e difícil acesso. É a mina com o maior número de visitantes da cidade.

Mina du Veloso 

A Mina du Veloso, tem seu nome originado do último proprietário do lugar, José Veloso do Carmo, que foi dono da mina até 1819. José Veloso possuía mais de 200 escravos. A mina fica no bairro São Cristóvão, ou seja, mais longe do centro histórico de Ouro Preto que as outras duas minas citadas acima.

Mina de Passagem entre Ouro Preto e Mariana

Esta mina não fica em Ouro Preto, e sim no distrito Passagem de Mariana, que faz parte da cidade de Mariana. Contudo, o local está a apenas 30 minutos do centro de Ouro Preto, com ônibus de meia em meia hora.

Muito maior e mais moderna que as demais minas – as escavações ali foram realizadas com equipamentos, e não manual – o passeio é diferente das outras. Isso porque a descida é feita através de um pequeno carrinho de tração. Além disso, ao invés de galerias pequenas, possui espaços maiores, inclusive com fontes de águas naturais e mergulho em cavernas.

oq fazer em ouro preto
Mina da Passagem é a maior da região para visitação – Foto: divulgação

Para saber como chegar em todas as minas em Ouro Preto, clique no mapa abaixo.

Mariana: a vizinha ouro-pretana que também merece ser conhecida

A apenas 15 km de Ouro Preto, temos a cidade de Mariana, que foi a primeira cidade mineira e também capital do estado. Ainda que tenha menos atrações turísticas que Ouro Preto, o encanto é similar. E isso começa com o clima mais ameno que na cidade vizinha, girando sempre em torno de 4ºC mais quente. 

Normalmente a maioria dos visitantes de Ouro Preto reserva pelo menos um dia para conhecer Mariana. Em suma, diz a lenda que seu nome foi uma homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa de Dom João V.

Como Mariana fica muito próximo, quando for programar o que fazer em Ouro Preto, lembre de incluir as atrações em Mariana. Os destaques da cidade são:

Passeio de trem Maria Fumaça

O trem é meio de transporte mais interessante para se deslocar entre Ouro Preto e Mariana. Esse é um passeio bastante procurado, por isso fizemos um texto explicando como é o passeio de trem Ouro Preto Mariana.

ouro preto mariana
O Trem Maria Fumaça faz o trajeto Ouro Preto Mariana – Foto: divulgação Trem da Vale

Casa da Câmara e Antiga Cadeia

Fundada em 1711, a Casa da Câmara e Antiga Cadeia possui pinturas e móveis originais da época. Ainda funciona como Câmara de Vereadores de Mariana.

Igrejas imperdíveis em Mariana

Igreja São Francisco de Assis 

Situado em um Largo, e ao lado de outra igreja, a Igreja São Francisco de Assis foi um projeto de Aleijadinho e do Mestre Ataíde, que está enterrado em seu interior.

o que fazer em ouro preto
Igrejas de São Francisco e do Carmo, um dos lugares mais bonitos de MG – Foto: Felipe Zig

Igreja Nossa Senhora do Carmo

A Igreja Nossa Senhora do Carmo divide a paisagem com a Igreja São Francisco de Assis, mas infelizmente teve várias obras de seu acervo destruídas em um incêndio em 1999.

Catedral da Sé e Praça Cláudio Manoel

ouro preto mariana
A Catedral da Sé é onde está um famoso órgão alemão – Foto: TravelingOtter (CC BY)

Construída no Século 18, a Catedral da Sé é onde se encontra o famoso órgão alemão, com concertos às sextas e domingos. Logo na praça em volta, há um enorme e preservado conjunto arquitetônico de casarões. 

Igreja São Pedro dos Clérigos

museus-de-ouro-preto
Igreja São Pedro dos Clérigos em Mariana – Foto: Adam Jones (CC BY-SA)

Composta de padres seculares, a Irmandade São Pedro dos Clérigos fundou a Igreja São Pedro dos Clérigos em 1731. Contudo, só foi completa entre 1920 e 1922. A aparência de obra não-terminada encanta pelas referências à Basílica de São Pedro, no Vaticano, incomuns no Brasil.

O passeio aos principais pontos turísticos de Mariana pode ser realizado em apenas um dia, e são extremamente importantes para quem pretende conhecer mais o barroco mineiro.

Distritos de Ouro Preto e as belezas naturais

Além do encanto de Ouro Preto, alguns de seus distritos oferecem diversão e aconchego tão interessantes quanto a sede. Dentre eles, se destacam, por exemplo, Lavras Novas e São Bartolomeu. O Parque Estadual do Itacolomi e as cachoeiras que rodeiam a cidade – são mais de 15 – são garantia de um passeio ecológico diferenciado.

Lavras Novas

museus de ouro preto
Lavras Novas é um destino muito procurado por casais – Foto: Ary Kerner (CC BY-SA 2.0)

Em Lavras Novas, é possível contemplar as montanhas, fazer o passeio de buggy e conhecer um povoado acolhedor. Isso porque as casinhas – todas pintadas de cores diversas – e as lixeiras em formato de vaquinhas são um charme à parte.

As noites em Lavras Novas são culturais e regadas à boa comida mineira e música, e o distrito possui um aplicativo dedicado para promoções. Ao longo do ano, há festas temáticas na cidade, e nos últimos anos tem crescido os festivais de cervejas artesanais, com atrações nacionais.

São Bartolomeu

quantos dias ficar em Ouro Preto
São Bartolomeu, um distrito famoso pelos doces artesanais – Foto: Ane Souz/PMOP

São Bartolomeu é conhecida pela fabricação de doces artesanais produzidos em tachos de cobre. Aliás, o processo, com mais de 300 anos de tradição, foi certificado como patrimônio imaterial do distrito. Ali, você conseguirá acompanhar o processo de produção, degustar e vivenciar a autêntica prosa mineira. O distrito, assim como Lavras Novas, também é rodeado de belas cachoeiras com fácil acesso.

Parque Estadual do Itacolomi

quantos dias ficar em Ouro Preto
Parque do Itacolomi, ótimo local para quem gosta de natureza – Foto: Luiz Gadeto (CC BY)

Ainda em Ouro Preto, encontra-se o Parque Estadual do Itacolomi, um parque ecológico em meio à natureza. O pico do Itacolomi, avistado em toda a cidade, foi o ponto de referência dos antigos viajantes da Estrada Real.

A palavra Itacolomi vem do tupi e significa “pedra menino”. Posteriormente, dentro do parque, é possível conhecer a Fazenda São José do Manso, que foi polo produtor de chá na primeira metade do Século 20. Por suas trilhas, é comum encontrar animais ameaçados de extinção, como o lobo-guará, a onça parda e o andorinhão de coleira.

Cachoeiras em Ouro Preto e distritos

Cachoeiras das Andorinhas

Situadas no Parque das Andorinhas, as Cachoeiras das Andorinhas fazem parte de um complexo de quedas e ribeirões, situadas há cerca de 15 minutos do centro histórico de Ouro Preto.

Porém, o acesso de carro precisa recorrer à ladeira João de Paiva, uma das mais íngremes da cidade. A outra opção é a volta pelo bairro Morro São João, percurso que pode também ser feito de ônibus.

Cachoeira de São Bartolomeu

Essa cachoeira não possui poço para banho, apenas a queda d’água de mais de 9 metros. Próximo ao distrito, é um passeio interessante em dias quentes.

cachoeiras em ouro preto
Cachoeira dos Namorados em Lavras Novas – Foto:  Ane Souz/PMOP

Cachoeira dos Três pingos, Namorados e Prazeres

As três cachoeiras se encontram dentro do distrito de Lavras Novas. Com acessos diferentes, distanciam cerca de 1 km, uma da outra. Enquanto a dos Três Pingos e Namorados permitem o passeio à pé, a Cachoeira do Prazeres tem acesso mais difícil.

Para saber como chegar em todas as cachoeiras em Ouro Preto, acesse o mapa abaixo.

Quantos dias ficar em Ouro Preto

Por se tratar do maior conjunto arquitetônico do barroco mineiro, o passeio por Ouro Preto não dá para ser completo com menos de 4 dias.

Com 4 dias, é possível conhecer a maior parte da cidade, e ainda reservar um dia para conhecer Mariana. Certamente, no caso de mais dias, consegue-se incluir no roteiro a visita a um dos distritos ou mesmo cachoeiras.

Entretanto, se não tiver muito tempo disponível, em um final de semana é possível aproveitar e sentir um pouco o clima da cidade.

Onde comer

A gastronomia mineira é bem diversa e conceituada. Em Ouro Preto, você poderá poderá se deliciar com a cozinha mineira. Para lhe ajudar a saber onde comer, fizemos um texto apenas sobre os principais restaurantes em Ouro Preto.

ouro preto minas gerais
O que fazer em Ouro Preto – Foto: Rogerio Camboim S A (CC BY)

Ouro Preto, quando ir?

Ouro Preto é a típica cidade que se transforma para ser visitada em diferentes épocas do ano. De suas ladeiras agitadas durante o Carnaval ou ao charme aconchegante do Festival de Inverno, a cidade oferece atrações ao longo de todo o ano.

Para os que preferem temperaturas mais quentes, o verão costuma registrar temperaturas de até 32º. Já para quem gosta de curtir o frio, no inverno as temperaturas chegam a 6º.

Em resumo, é uma cidade cercada por montanhas, o que faz com que o clima seja mais ameno e frio o ano quase todo.

ruas ouro preto
Foto: Nick (CC BY-NC-ND)

Os finais de semana são habituados a um tráfego maior de turistas, enquanto durante a semana é mais comum o fluxo de estudantes e excursões de escolas. 

As altas temporadas acontecem entre janeiro e julho, quando abriga férias, Carnaval, Semana Santa, Aniversário da cidade e Festival de Inverno. A partir da metade de maio, a temperatura cai consideravelmente, e a neblina baixa é recorrente na cidade.

Em relação aos preços de hospedagens na cidade, não há uma variação significativa por períodos do ano. Para saber o melhor local para se hospedar, leia nosso texto onde ficar em Ouro Preto e dicas de pousadas.

Principais eventos em Ouro Preto

Ao longo do ano, existem numerosos eventos culturais, festividades e festas que ampliam os motivos para conhecer Ouro Preto. Por se tratar de uma cidade com grande efervescência religiosa e cultural, a cidade é palco das mais diversas manifestações. Dentre elas, se destacam:

Carnaval

Os dias de folia em Ouro Preto são plurais. A cidade possui o bloco de rua mais antigo do país, o Zé Pereira dos Lacaios. Além disso, o carnaval é dividido em palcos temáticos pelo centro histórico, que prioriza compositores locais, sambas e marchinhas. Ao mesmo tempo, há o Espaço Folia, com atrações populares em uma festa organizada pelos estudantes da UFOP. Seja para reviver velhos carnavais ou ter dias de agitação, a cidade é uma das melhores escolhas do país.

carnaval ouro preto
Carnaval em Ouro Preto – Foto: Marcello Nicolato (CC BY)

Semana Santa

Com os tradicionais tapetes feitos de serragem, a Semana Santa em Ouro Preto tem suas particularidades. Realizada a cada dois anos por uma irmandade diferente (Pilar e Conceição), o trajeto da procissão se altera a cada festejo. Além deles, há encenação da morte de Jesus, missas, orações e o resgate da Procissão do Fogaréu, na quinta-feira santa.

Semana Santa em Ouro Preto
Tapetes de serragem da Semana Santa em Ouro Preto – Foto: Marcelo Tholedo (CC BY)

Além destes, podemos também citar:

De janeiro a julho

Semana da Inconfidência 

Uma vez por ano, no dia 21 de abril, a capital de Minas Gerais é simbolicamente transferida para Ouro Preto. No evento há uma homenagem à Tiradentes. Enquanto isso, também são entregues comendas às mais diversas personalidades de vida pública.

Festival Tudo é Jazz 

Indo muito além do gênero que celebra, o Tudo é Jazz utiliza da expressão musical para diversificar a arte. Por isso, foi eleito um dos 10 melhores festivais de jazz do mundo pela Down Beat e tendo contemplado 17 edições, sempre no último final de semana de maio.

Mostra de Cinema de Ouro Preto 

A Mostra de Cinema de Ouro Preto, conhecida como Cine OP, acontece no meses de junho, anualmente. Além de programação gratuita em espaços públicos, a mostra conta com seminários e homenagens. Profissionais do audiovisual, pesquisadores e críticos de cinema promovem oficinas e debates sobre o cinema. Ao mesmo tempo, há atrações musicais e um bar dedicado ao festival.

Festival de Inverno e Aniversário da cidade 

O Festival Cultural de Inverno de Ouro Preto acontece sempre nos meses de julho, e coincide com o 8 de julho, aniversário da cidade. Primeiramente é importante saber que ele é promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, e abrange outras cidades (Mariana, João Monlevade) e dedica, por 3 semanas, às mais diversas formas de cultura e arte. 

ouro preto quando ir
Show na rua durante o festival de inverno – Foto:  Ane Souz/ PMOP

O Festival de Inverno costuma ter atrações pagas e gratuitas. Enquanto o festival abriga de shows de renome nacional, foca também na cultura local, exposições, oficinas, debates e eventos.

Já o aniversário da cidade conta com um final de semana de shows gratuitos na Praça Tiradentes.

Segundo semestre em Ouro Preto

Festa do 12 de Outubro

A data comemora o aniversário da Escola de Minas da UFOP, fundada em 1876. Diferente das demais festas, os eventos acontecem dentro das repúblicas de estudantes universitários.

Por tradição, ex-alunos retornam à cidade para uma confraternização entre professores e estudantes. As festas são pagas ou exclusivas para convidados, mas costuma ter shows e celebrações menores em ruas e espaços públicos.

Fórum das Letras 

Promovido também pela UFOP, o Fórum tem o intuito de ser uma interface de diálogo entre escritores e público. Por isso, é similar ao Festival de Cinema, mas o foco desta vez é a diversidade da literatura produzida pelos países de língua portuguesa. A programação é gratuita e acontece em vários pontos da cidade.

Como conhecer Ouro Preto

Ouro Preto é uma cidade para se conhecer à pé. E à parte de todas as discussões sobre acessibilidade, é importante levar em conta que a cidade não oferece muitos recursos para pessoas com mobilidade reduzida.

Algumas hospedagens oferecem transporte fretado para os principais pontos turísticos. Entretanto é necessário compreender que não são todos que serão visitados desta forma. Isso porque a cidade não permite paradas ou estacionamentos para descida de turistas.

rua direita ouro preto
Ouro Preto é uma cidade para se conhecer à pé – Foto: Rua Direita Ouro Preto Google Maps

Calçado confortável

Além disso, as recomendações habituais de uso de protetor solar, a escolha por um tênis ou calçado confortável, aqui, não é apenas uma dica. É uma obrigação!

Como todo o centro histórico de Ouro Preto possui calçamento, chinelos ou sandálias não são recomendados.

Para quem não consegue subir e descer ladeiras, a melhor opção é escolher os pontos próximos à Praça Tiradentes. Isso porque dali, a maior parte das atrações que podem ser visitadas com um deslocamento bem pequeno. Outra dica é se hospedar nessa parte da cidade, para fazer menores deslocamentos, veja nossa lista de pousadas em Ouro Preto no centro histórico.

Táxis, aplicativos e Uber

A cidade possui, além do serviço de táxi, os aplicativos OPExpert e Bellacar. Nos dois casos, a espera é um pouco maior do que, por exemplo, o Uber, mas pode ser agendada. Não há Uber na cidade.

Os táxis, por sua vez, possuem tabela fixa de corrida, e é aconselhável pedir ao motorista sempre, antes da partida. Há casos de valores cobrados acima da tarifa, por isso todo cuidado é pouco.

Para facilitar seu acesso a todos os pontos citados aqui, a Associação Comercial e Empresarial de Ouro Preto possui aplicativo gratuito com mapas e guias de todos os pontos da cidade. O aplicativo chama Aceop Ouro Preto e está disponível gratuitamente para IOS e Android.

Estacionar em Ouro Preto

Para quem está de carro na cidade, a recomendação é fazer a visita nos pontos centrais a pé ou em transporte público. Isso porque o estacionamento no centro histórico é reduzido, e costuma ficar lotado na maior parte do dia.

Próximo à rodoviária, no Paço da Misericórdia, existe um estacionamento mais amplo, com acesso de menos de 5 minutos até a Praça Tiradentes. Já nas ruas do centro, não há mais o uso de rotativo, e a busca por uma vaga pode se tornar um problema, visto que a maior parte das ruas tem mão única. Por isso, após adentrá-las, é possível que seja feito um trajeto enorme até o retorno do ponto inicial.

taxi ouro preto
Em Ouro Preto até os postos de combustíveis possuem estilo colonial – Foto: Felipe Zig

City tour

A cidade também disponibiliza através de agências de turismo as famosas jardineiras, que são carros antigos para um city tour. Contudo, o passeio não permite descer para visitações. Mas nele, você é acompanhado por um guia através dos principais pontos turísticos, num roteiro de cerca de 1h.

Ouro Preto turismo

Com tudo apresentado, agora você pôde ter uma visão mais ampla da cidade e saber o que fazer em Ouro Preto.