InícioEquadorQuitoO que fazer em Quito: teleférico, vulcões, metade do mundo e mais

O que fazer em Quito: teleférico, vulcões, metade do mundo e mais

Se você busca o que fazer em Quito, precisamos lhe contar que a capital do Equador possui muitas atrações turísticas!

Algumas pessoas passam pela cidade apenas como escala, para ir para o interior ou Galápagos. Entretanto, Quito é um destino bastante interessante e vale destinar alguns dias para conhecer seus encantos.

Quito, a capital do Equador

Quito, a capital do Equador, é uma cidade inusitada. A começar, está localizada na metade do mundo! A linha do Equador divide a cidade em hemisfério norte e sul. Além disso, é a segunda capital mais alta do mundo, está a 2900 metros acima do nível do mar. E ainda, é a cidade que possui o maior centro histórico da América Latina.

Tudo isso contribui para tornar a capital do Equador um grande destino turístico da América do Sul, mas a cidade e seus arredores ainda guardam mais surpresas!

História de Quito

A história da cidade começa com a tribo de Quitus, que foi a primeira a habitar a região e que inclusive deu nome a cidade. Depois, vieram os Incas que conquistaram grande parte de onde é hoje o Equador.

Os espanhóis chegaram no começo do século XVI, invadiram a região até derrubar o Império Inca. Foi justamente na região de Quito onde houve a maior resistência inca ao domínio espanhol. Em 1541, os espanhóis fundaram a cidade que veio a se chamar Muito Nobre e Leal Cidade de San Francisco de Quito. A cidade se desenvolveu no período colonial e se transformou em um grande polo de produção têxtil.

Quem quiser conhecer melhor a história da capital equatoriana deve visitar o Museu de la Ciudad. O museu é muito bem montado e conta a história da fundação e desenvolvimento de Quito.

museu de la ciudad em quito equador
Museu de la Ciudad conta a história de Quito, capital do Equador

O que fazer em Quito

Quito possui muitas atrações turísticas, não apenas dentro da cidade, como também em seus arredores. Por isso, o que não falta são locais interessantes para visitar. Veja agora o que fazer em Quito.

Centro Histórico de Quito

O Centro Histórico de Quito, também chamado de Casco Antiguo, é a principal atração turística da capital equatoriana. Por isso, quando se fala em o que fazer em Quito, o centro histórico é o local mais lembrado pelos turistas. Mas, não é para menos. Esse é o maior centro histórico de todas as Américas, possui cerca de 3,7 km².

A importância histórica do local é tão grande que Casco Antiguo foi o primeiro local a ser declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, ao lado de Cracóvia (Polônia), em 1978.

quito centro histórico
Centro Histórico – Foto: Hola America1 (CC BY-NC-ND 2.0)

A região conta com várias praças, dezenas de igrejas e centenas de construções coloniais. A única coisa que corta um pouco o clima histórico do local é o intenso fluxo de pessoas.

O centro histórico também é o centro comercial da cidade, por isso, algumas ruas possuem um grande fluxo de pedestres e veículos. Há também muitos ambulantes que vendem de tudo, até papel higiênico, veja a foto abaixo.

ambulantes no centro histórico de quito equador
Ambulantes vendendo papel higiênico no centro histórico de Quito

Apesar de ser de dia o melhor horário para visitar, a noite os prédios do centro histórico ficam bem bonitos iluminados. Entretanto, como a noite a região é perigosa, é preferível visitar a região com um tour noturno.

Plaza Grande

Entretanto, nem todo o centro é tumultuado e um exemplo disso é a Praça da Independência, mais conhecida como Plaza Grande, que está no coração do centro histórico.

Essa é a principal praça do centro, rodeada de importantes construções como o Palácio Presidencial, a Catedral, o Palácio Arcebispal, o Palácio de Pizarro, entre outros. Esse é um local tradicional para se fotografar. O melhor ângulo da praça você consegue na sacada do segundo andar do Palácio Presidencial, veja a foto abaixo.

plaza grande quito
Sacada do Palácio Presidencial com vista para a Praça Grande

Palácio Presidencial

O principal ponto turístico da Plaza Grande é o Palácio de Carondelet, mais conhecido como Palácio Presidencial. O local é sede do governo e residência oficial do presidente do Equador.

A construção, que se iniciou no século XVII, adquiriu estilo neoclássico nos séculos seguintes. O prédio é bonito, aberto à visitação do público e o melhor, é de graça. As visitas são guiadas, em pequenos grupos de seis a dez pessoas, e duram cerca de 40 minutos. A visita é rápida, porque só é possível visitar três salões. No final do tour, todo mundo ganha uma foto cortesia da Presidência da República que é tirada no jardim do palácio.

Os ingressos para visitação são distribuídos em um quiosque ao lado da entrada do Palácio. Em dias cheios, você só conseguirá ingressos para a visita guiada de duas horas mais tarde.

Palácio Presidencial Equador quito
Salão do Palácio Presidencial do Equador

Igrejas de Quito

Não podemos falar do que fazer em Quito sem citar as igrejas. Elas são importantes, não apenas por sua arquitetura, mas também por suas histórias.

Existem várias igrejas no centro histórico de Quito, até por isso a capital do Equador ficou conhecido como o Claustro das Américas. Podemos dizer que as igrejas são as principais atrações do centro histórico. Nem todas são interessantes, mas há algumas que valem a visita, seja pela beleza, seja pela história.

Catedral Metropolitana de Quito

parte externa da catedral de quito
Catedral Metropolitana de Quito fica na Plaza Grande

Normalmente, a catedral é uma das igrejas mais bonitas de toda cidade. Porém, isso não acontece em Quito. A Catedral, apesar de ficar em um local privilegiado, na Plaza Grande, não é muito bonita. Por fora, ela não chama atenção de quem passa pela rua, entretanto por dentro possui um altar bonito, mas nada de tão especial se comparada às outras. A entrada é gratuita.

altar da catedral de quito equador
Altar da Catedral de Quito – Foto: Murray Foubister (CC BY-SA 2.0)

Igreja da Companhia de Jesus

fachada de pedra vulcanica da Igreja da Companhia de Jesus em Quito
Igreja La Compañía – Foto: LeRoc (CC BY-SA 2.0)

A principal igreja da cidade é a da Companhia de Jesus, conhecida apenas por La Compañía. A fachada da igreja em estilo barroco, esculpida em pedra vulcânica, já chama bastante atenção dos turistas, contudo é em seu interior que fica seu maior tesouro. A igreja é toda adornada em ouro. É impressionante! A igreja demorou 160 anos para ser construída e foram gastas toneladas de folhas de ouro em sua decoração.

A visita à igreja custa US$5, mas durante a missa a entrada é gratuita. Para ver o horário de funcionamento e os horários das missas acesse o site da igreja clicando aqui.

Interior de ouro da Igreja da Companhia de Jesus em Quito
Interior da igreja La Compañía- Foto: Diego Delso (CC BY-SA 2.0)

Igreja de São Francisco

Igreja de São Francisco

A Igreja de São Francisco é a mais antiga da cidade e uma das mais antigas das Américas. Sua construção iniciou-se em 1550. Porém, o que mais desperta o interesse de muitos é sua lenda. Segundo a lenda, o índio Cantuña se comprometeu a construir o piso da igreja.

Como ele não conseguiria cumprir o prazo prometido, fez um pacto com o diabo para poder concluir a obra e em troca daria sua alma. A obra ficou pronta no prazo, mas o índio se arrependeu do acordo, por isso tirou uma pedra do lugar. Quando o diabo foi buscá-lo, o índio argumentou que faltava uma pedra, por isso o acordo se tornou nulo e o diabo não pôde levá-lo.

Agora, deixando a lenda de lado, a igreja de São Francisco é bonita e vale uma visita. Está situada em uma parte mais alta do centro, em frente a uma grande praça. Sua parte externa não é muito interessante, entretanto seu interior vale muito a visita. Ela é ricamente decorada com muitas esculturas e pinturas, além de ser bem grande.

interior da igreja de são francisco em quito
Igreja de São Francisco – Foto: Diego Delso (CC BY-SA 4.0)

Basílica do Voto Nacional

Essa é a maior igreja de Quito e também a mais recente da lista, já que foi construída no começo do século XX. O que chama mais a atenção na Basílica é seu estilo neogótico, que faz muita gente compará-la à Catedral de Notre Dame, em Paris. Assim como a igreja francesa, a Basílica do Voto Nacional possui várias gárgulas, mas as da igreja equatoriana são inspiradas em animais nativos como: tartarugas, golfinhos, tatus e iguanas.

As torres da igreja são bastante altas e podem ser vistas de quase todo o centro histórico. Se você quiser pode subir nas torres, o que lhe dará uma bela visão do centro, com o monte do Panecillo ao fundo. A entrada na igreja é paga e é necessário pagar uma taxa adicional para subir na torre.

vista lateral da basilica do voto nacional de quito
Basílica do Voto Nacional
Interior da Basílica

Panecillo

panecillo quito
Panecillo e a escultura da Virgem de Quito

O Panecillo (foto de capa) é um monte, localizado próximo ao Centro Histórico, que possui uma grande escultura em seu cume. A escultura da Virgem de Quito é a maior atração do local. Toda confeccionada em alumínio, a escultura foi contruída em 1976 com 7.000 placas de alumínio.

O resultado é uma escultura de 30 metros de altura e mais 11 metros de base, sendo maior do que o Cristo Redentor.

Como você estará no alto de um monte, de lá você terá uma vista privilegiada do Centro Histórico de Quito.

Metade do Mundo

Metade do Mundo quito equador
Linha do Equador na Cidade Metade do Mundo, dividindo o hemisfério norte e sul

Outro destaque em nossa lista do que fazer em Quito é a Metade do Mundo. Esse famoso ponto turístico de Quito é um complexo onde passa a linha do Equador. O local foi definido por cientistas franceses quando o Equador ainda era colônia, em 1736. Depois da criação do GPS descobriram que a latitude 0°, na verdade, passava a 200 metro dali, onde hoje é o Museu Intiñán.

Essa talvez seja a atração turística mais conhecida da cidade e a que os turistas mais gostam de fazer fotos. Você com certeza já viu essa foto, um no hemisfério norte e outro no hemisfério sul, de mãos dadas. Apesar de ser clichê, não há quem resista a fazer essa foto! Para conhecer mais sobre essas atrações leia o texto sobre a Metade do Mundo e o Museu Intiñan.

Uma informação importante é que a Metade do Mundo fica longe do centro de Quito, está a mais de 30 km. Há transporte público, o metro-bus vai até o local, entretanto pela comodidade, muita gente escolhe ir de excursão.

Há também quem prefira ir de táxi ou Uber. Outra opção seria alugar um carro. Veja aqui valores de diárias de carro em Quito.

La Mariscal

pontos turísticos quito
Praça Foch no animado bairro La Mariscal

O bairro La Mariscal é o bairro da moda em Quito, onde se concentram muitos restaurantes e bares. Durante o dia o movimento não é muito grande, mas a noite o bairro fica cheio, principalmente ao redor da Praça Foch. Por isso, se você quer curtir uma balada, um barzinho ou apenas um bom restaurante para jantar a dica é ir ao bairro La Mariscal.

Além de ser um bom local para visitar a noite, o bairro é também o melhor local da cidade para se hospedar. A outra opção seria o centro histórico e para ver as vantagens e desvantagens de cada região leia o texto: Onde ficar em Quito, no Centro Histórico ou em La Mariscal?

TelefériQo

Teleférico de Quito
O teleférico de Quito chega a um altitude de 4053 metros – Foto: João Lopes (CC BY-NC-ND 2.0)

O teleférico de Quito é uma atração, relativamente, nova. A obra foi concluído em 2005, mas já se tornou um dos pontos turísticos mais tradicionais da cidade. O TelefériQo te leva de uma altitude de 2945 metros até o topo do Vulcão Pichincha que está a incríveis 4053 metros acima do nível do mar. Por isso, esse é o teleférico mais alto do mundo!

O percurso é de 2,5 km e dura 18 minutos. Lá do alto você encontrará além de frio, uma bela vista da cidade! No topo também há lojas, restaurantes e trilhas para caminhada. Mas, lembre que o ar é rarefeito e você ficará cansado mais rápido.

Veja preços e horários de funcionamento no site do TeleferiQo.

Vulcões próximo a Quito

O Equador, apesar de ser um país pequeno, possui mais de 60 vulcões, sendo que 11 deles estão em atividade. Muita gente nem imagina que ao pesquisar o que fazer em Quito, encontrará opção de visitar vulcões.

O único vulcão dentro da cidade é o Pichincha, que é o vulcão acessado pelo teleférico. Entretanto, há outros vulcões que ficam próximos da capital do Equador.

Há dois vulcões muito turísticos próximos a cidade de Quito: Cotopaxi e Quilotoa. Ou melhor, o Quilotoa não é tão próximo assim, já que está a 180 km da cidade. Entretanto, é uma atração que vários turistas visitam!

Vulcão Quilotoa

do vulcão quilotoa
Vulcão Quilotoa e sua impressionante lagoa com tons de azul e verde – Foto: Simon Matzinger (CC BY 2.0)

O Quilotoa é o vulcão inativo, de 3880 metros de altitude. Olhando de longe, seu formato não chama muita atenção. Entretanto, quando se chega ao seu cume se tem uma visão incrível! Esse vulcão possui uma lagoa dentro de sua cratera. Sua maior diferença é justamente a lagoa, algo muito inusitado em crateras de vulcões. E no caso dessa lagoa, sua coloração com tons de verde e azul impressionam as pessoas.

Outra vantagem do Quilotoa é seu fácil acesso, pois é possível chegar de carro até muito perto da cratera, sendo necessário andar apenas cinco minutos a pé.

A maioria das pessoas vão ao vulcão de um tour que pode ser contratado em Quito ou também com antecedência pela internet.

Vulcão Cotopaxi

vulcão cotopaxi quito
Vulcão Cotopaxi, o mais impressionante e famoso do Equador – Foto: Ángel M. Felicísimo (CC BY-SA 2.0)

O Cotopaxi é o vulcão mais famoso do país, o segundo maior do Equador e um dos vulcões ativos mais altos do mundo. Com uma elevação de 5900 metros acima do nível do mar, o vulcão possui seu cume nevado. Esse é um vulcão extremamente bonito.

Existem tours para visitar o vulcão em que é possível subir parte do cume e descer de bicicleta. Mas, essa atividade depende da atividade sísmica do vulcão. Saiba mais sobre esse tour e veja preços.

O Cotopaxi fica mais perto de Quito, a 98 km de distância. Entretanto, ele fica na mesma direção do Quilotoa. Por isso, há tours que visitam o Cotopaxi e o Quilotoa no mesmo dia. Vale a pena caso você esteja com pouco tempo.

Outras dicas além do que fazer em Quito

Agora que você já sabe o que fazer em Quito, está na hora de descobrir onde hospedar na cidade. Há apenas dois bairros turísticos: centro histórico e La Mariscal e eles concentram a maioria dos hotéis da cidade. Entretanto, esses dois bairros são muito diferentes e agradam tipos distintos de público. Para ver as diferenças dos bairros e conhecer nossas dicas de hotéis, leia nosso texto sobre onde ficar em Quito.

Seguro viagem para o Equador é obrigatório?

Outra dúvida muito comum é sobre o seguro viagem. Ele não é obrigatório nas viagens ao Equador, entretanto é muito recomendado. Gastos médicos não são baratos no Equador, como a economia é dolarizada não queira pagar um conta médica em dólares.

Além disso, o seguro viagem lhe assegura outros benefícios como retorno antecipado em caso de doença grave do segurado ou em alguém da família e uma indenização em caso de atraso ou extravio de mala. Faça agora uma cotação.

Curiosidades de Quito

Como Quito está na linha do Equador, os dias não possuem variação, ou seja, seja verão ou inverno o sol vai nascer às 6:20 e se pôr as 18:20 horas. Além disso, as temperaturas são as mesmas o ano inteiro; a única variação é com relação às chuvas, que aparecem um pouquinho mais nos meses de março, abril e maio. O nosso guia do Museu Intiñan disse que isso deixa a vida na cidade um pouco entediante.

Custo de uma viagem a Quito

Quito é uma cidade barata: hospedagem, alimentação e passeios não são caros. O Equador utiliza o dólar como moeda corrente, por isso variações no câmbio podem afetar o custo da viagem. Mesmo assim, Quito é mais barato que a maioria das principais capitais da América do Sul. Para você saber mais e descobrir a média de gastos, leia nosso texto sobre quanto custa viajar ao Equador.

Leia também nossas outras matérias sobre o Equador:

-Cuenca, uma charmosa cidade histórica no Equador

-Baños, o que fazer na cidade da aventura no Equador

Foto de capa de: Visita Quito (CC BY-NC-ND 2.0)
Felipe Zighttps://www.abraceomundo.com/
Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

2 COMENTÁRIOS

  1. Oi!

    Lindo o artigo de vocês! A gente não teve a sorte de visitar Cuenca ou Guayaquil, mas conhecemos Quito e amamos a cidade! Cada canto dela e tudo que tem pra fazer perto também!!!!

    A gente tb adorou Otavalo e algumas montanhas que fizemos ao redor de Quito, como o Illiniza Norte e o Cotopaxi!

    A gente tb tem alguns artigos do Equador no nosso site:

    http://feriascontadas.com/dest/equador/

    Grande abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui