InícioMéxicoCidade do MéxicoBasílica de Guadalupe, parada obrigatória na Cidade do México

Basílica de Guadalupe, parada obrigatória na Cidade do México

A Basílica de Guadalupe é uma das principais atrações turísticas da Cidade do México. Esse é o principal destino de peregrinação nas Américas, mas independente de questões religiosas, é um local que vale a pena conhecer!

A Basílica de Guadalupe foi construída em homenagem a Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina. O local não fica próximo ao centro da cidade, mas há uma estação do metro próximo e várias excursões incluem o templo no itinerário, por isso ela é muito visitado por turistas.

A imagem de Nossa Senhora de Guadalupe faz parte da cultura mexicana. Se você viajar pelo país verá várias pinturas, objetos de decoração, camisetas e estátuas da santa. Por isso, antes de falar da basílica em si, vale a pena contar sobre a aparição, para você conhecer um pouco da história por trás da imagem.

guadalupe mexico
Nossa Senhora de Guadalupe faz parte da cultura mexicana

História de Nossa Senhora de Guadalupe

Segundo a tradição católica, Nossa Senhora apareceu para um índio, em 1531, na região da Cidade do México e pediu que ele dissesse ao bispo que construísse um templo em sua homenagem. Quando o índio, chamado de Juan Diego, foi falar com o bispo, o religioso não deu muita importância ao que o indígena disse.

Nossa Senhora de Guadalupe aparece outras duas vezes para o índio, na terceira vez, ela pediu que levasse flores ao bispo. O índio colocou as flores em sua tilma (túnica indígena) e quando foi mostrar as flores ao religioso, a imagem da santa estava gravada na túnica.

história nossa senhora de guadalupe
Quadro mostrando a aparição de Nossa Senhora que se encontra no Santuário de Guadalupe – Foto: Wikipédia (CC BY)

A famosa imagem é essa gravada nesse manto e que se encontra exposta na basílica. O mais curioso é que o tecido era de má qualidade, feito de fibra de cacto, mas até hoje não se decompôs.

Pesquisas sobre a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe

Cientistas de várias partes do mundo já analisaram a túnica em que se encontra a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe para tentar explicar como o tecido, depois de quase 500 anos, ainda não desbotou ou desfiou.

Uma das pesquisas foi feita por dois cientistas, Philip S. Callagan e Jody B. Smith, da equipe da agência espacial NASA. Na pesquisa de 1979, eles expuseram o tecido a raios infravermelhos e com isso chegaram à conclusão de que o tecido não possuía nenhuma preparação.

Isso tornava inexplicável a conservação do rosto, mãos e túnica da santa na imagem. As demais partes foram pintadas posteriormente por mãos humanas. Mas, a parte central da pintura (rosto, mãos e túnica) era algo inexplicável, por isso no relatório final da pesquisa eles concluíram que “não existem pinceladas e a técnica é desconhecida na história da pintura”.

imagem de nossa senhora de guadalupe
Imagem de Nossa Senhora de Guadalupe

Outra pesquisa foi comandada por um prêmio Nobel de Química, o alemão Richard Kuhn. Ele analisou uma mostra do tecido e concluiu que os corantes presentes na imagem não pertencem ao reino vegetal, mineral ou animal.

Outra pesquisa muito interessante referente aos olhos da santa. O pesquisador José Aste Tönsmann do Centro de Estudos Guadalupanos, no México, ampliou a imagem em 3 mil vezes e descobriu 13 figuras gravadas nos olhos. O mais curioso é que entre as figuras há um indígena, que religiosos afirmam ser o índio Juan Diego. Mas, o fato é que os olhos são muito pequenos (7 e 8 mm) e possuem muitos detalhes, por isso seria improvável uma pessoa conseguir pintá-los.

Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe

O Santuário de Guadalupe é composto por duas basílicas, uma nova e outra velha, além de outras igrejas, capelas, um cemitério e um museu.

Há várias atrações nesse complexo e esse é apenas uma dos pontos turísticos da capital mexicana. Para conhecer os demais veja o texto que fizemos sobre o que fazer na Cidade do México.

Basílica Velha de Guadalupe

A Basílica Velha, também conhecida como Templo Expiatorio a Cristo Rey, começou a ser construída em 1695 e terminou em 1709. A igreja é antiga, mas não é uma construção encantadora. Ela é mais bonita do lado de fora do que lado de dentro. Na verdade, seu interior era em estilo barroco, mas devido a construção do Convento das Capuchinhas no século XIX, a igreja sofreu vários danos e teve seu interior modificado. O templo só ganhou o título de basílica em 1904.

Basílica Nova à esquerda e Basílica Velha à direita
Basílica Nova à esquerda e Basílica Velha à direita

Basílica Nova de Guadalupe

Como a Basílica Velha se tornou muito pequena para abrigar tantos fiéis, foi construída, na década de 1970, a Basílica Nova bem ao lado da antiga. Essa sim é a basílica lembrada quando se fala em Guadalupe. O local é incrível, uma construção bonita, moderna, que chama a atenção tanto dos fiéis quanto dos turistas não religiosos. A Basílica Nova é muito grande e pode abrigar até 10 mil pessoas; seu interior é a parte mais interessante, com destaque para os lustres modernos.

Interior da Basílica Nova
Interior da Basílica Nova de Guadalupe México

Atrás do altar fica a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe. Abaixo do altar, em um andar inferior, há um lugar em que é possível observar a imagem de perto; esse é o local mais visitado da Basílica. E o mais interessante, há uma esteira rolante para que ninguém pare em frente a imagem e atrapalhe o andamento da fila.

Imagem de Nossa Senhora e esteira rolante
Imagem de Nossa Senhora e esteira rolante

Outras atrações no santuário de Guadalupe México

Além da Basílica Nova e da Velha, o Santuário de Guadalupe ainda conta com outras atrações, nem todas abertas ao público.  Há um Museu que possui obras de arte espanholas, o Convento das Capuchinhas, junto com a Igreja de Maria de Guadalupe, as Capelas do Pocito e do Cerrito e o Cemitério de Tepeyac. Entretanto, o que mais me chamou a atenção é a reprodução, em tamanho real, do Calendário Asteca, também chamado de Pedra do Sol.

O calendário fica em um grande campanário, que conta com 19 sinos e quatro relógios: astronômico, solar, calendário asteca e um relógio comum. O campanário possui representação das aparições de Nossa Senhora de Guadalupe às 10h, 12h, 14h e 16 horas.

Leia também: Cidade do México, um caldeirão de experiências e descobertas

Campanário com o calendário asteca
Campanário com o calendário asteca

Lojinha com artigos religiosos

Na rua que dá acesso à Basílica há várias lojinhas que vendem souvenir relacionadas a Nossa Senhora de Guadalupe. Porém, não há muitas opções de produtos e eles não são muito bonitos.

A dica é comprar na loja “oficial” que fica dentro da Basílica Nova. A loja possui uma variedade imensa de produtos, vários tipos e modelos de terços, medalhas, pingentes, velas e tecidos com a imagem da santa, etc. E os produtos possuem um bom preço!

A loja fica aberta todos os dias de 10:00 às 17:00.

Lojinha
Loja dentro da Basílica

Missas na Basílica de Guadalupe

Muita gente vai à Basílica com o intuito de assistir uma missa, não apenas os turistas, mas, principalmente os mexicanos . Como o fluxo de pessoas é muito grande, há vários horários de missas por dia, praticamente a cada hora. A maioria acontece na Basílica Nova, mas também há missas na Basílica Velha e em todas as capelas. Acesse aqui para ver os horários das missas.

Leia também: Onde ficar na Cidade do México, veja os melhores bairros

A Basílica de Guadalupe é cheia?

Outro fato interessante é a quantidade de visitantes que o Santuário recebe. São 20 milhões de peregrinos, anualmente. Isso torna o local o segundo santuário católico mais visitado do mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Mas, isso não quer dizer que a Basílica estará muito cheia quando você for visitar. Assim como em Aparecida do Norte, há semanas em que o Santuário fica mais cheio, mas durante a maior parte do ano, fica vazio, se comparado a imensidão do local.

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe

O dia de Nossa Senhora de Guadalupe é 12 de dezembro. Por isso, você já deve imaginar que nessa semana o santuário ficará lotado. Evite visitar nesse período, pois até para ver a imagem é complicado devido a grande quantidade de pessoas.

Horários de funcionamento

Basílica Nova: todos os dias de 7:00 às 19:00 horas.

Basílica Velha: todos os dias de 8:00 às 18:00 horas.

Para saber o horário de funcionamento das outras igrejas, capelas e o museu, clique aqui.

Como chegar a Basílica de Guadalupe

A Basílica de Guadalupe não fica próximo do centro da Cidade do México, ela está a 8 km do centro histórico. Entretanto chegar ao santuário é fácil. É possível ir de táxi, uber, metro ou excursão.

Táxi e Uber

Táxi e Uber são as formas mais rápidas de chegar a Basílica de Guadalupe, se você não estiver no horário de pico. Da Praça da Constituição (Zocálo) são 9 km até o santuário. Um trajeto que pode levar de 25 min a 1h15 dependendo do trânsito. Vale lembrar que a Cidade do México possui grandes engarrafamentos. Por isso, ometro pode ser melhor opção.

Metro

O metro é outra opção para chegar a Basílica de Guadalupe. A Basílica fica na estação “Villa-Basílica” na linha 6 do metrô. Saindo do metrô é preciso andar por uns 10 minutos em uma rua que possui um calçadão.

É nessa rua que se localizam as lojinhas que vendem lembrancinhas, além de você encontrar também alguns restaurantes. No final dessa rua é a entrada do Santuário.

basilica-de-nossa-senhora-de-guadalupe
Rua que dá acesso à Basílica

Excursão a Basílica de Guadalupe

Para quem procura comodidade, há excursões para a basílica que incluem transporte e guia. A excursão Santuário de Guadalupe e pirâmides de Teotihuacán é uma das mais populares da Cidade do México. Não por causa da basílica, que pode ser visitado por conta própria, mas por causa de Teotihuacán que fica fora da Cidade do México.

Outras dicas

Agora que você já sabe tudo sobre a Basílica de Guadalupe, vamos lhe mostrar outras dicas importantes. A capital mexicana é uma cidade com regiões violentas, por isso é importante escolher com atenção onde se hospedar. Para lhe ajudar fizemos um texto sobre onde ficar na Cidade do México.

Outra dica é definir um cronograma do que visitar, pois a cidade possui muitas atrações turísticas e algumas elas ficam distantes. Para conhecer os principais pontos turísticos leia o texto sobre o que fazer na Cidade do México.

Se você já está com as passagens compradas, não esqueça de fazer um seguro viagem. Esse não é um item obrigatório em uma viagem ao México, mas é muito indicado. Nunca sabemos quando vamos precisar de cuidados médicos e na Cidade do México esse tipo de serviço é caro. Faça a cotação do seu seguro.

Felipe Zighttps://www.abraceomundo.com/
Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui