InícioJordâniaPetraPetra Jordânia, a mais incrível das 7 Maravilhas do Mundo

Petra Jordânia, a mais incrível das 7 Maravilhas do Mundo

Existem poucos lugares no mundo onde você fica anestesiado de tanto encanto e Petra, Jordânia é um deles. A incrível cidade, que foi construída na rocha, é de uma beleza surpreendente. Não é a toa que essa atração turística possui tanta fama.

Petra Jordânia

Petra é uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno e é a mais incrível delas na minha opinião. Ou melhor, eu ainda não conheço o Taj Mahal, mas dentro das outras seis é sem dúvida a mais incrível!

Apesar dos títulos de Maravilha do Mundo e de Patrimônio Mundial da Humanidade da Unesco serem importantes para Petra, não foram eles que despertaram o interesse internacional no sítio arqueológico.

Em 1989, foi lançado o filme Indiana Jones e a Última Cruzada que foi sucesso de público. Na parte final, existem algumas cenas de Indiana Jones chegando em Petra. As imagens são incríveis! Até parece que é um cenário montado por Hollywood, nem parece que é algo real.

A partir daí e especialmente depois do tratado de paz com Israel, na década de 1990, o turismo em Petra começou a deslanchar.

Leia também: Onde se hospedar em Petra, Wadi Musa

indiana jones petra jordânia
Ruínas de Petra – Jordânia – Foto: reprodução filme Indiana Jones e a Última Cruzada

História de Petra

A região de Petra já era habitada há 3.000 anos. Entretanto, foi a partir de 312 a.C., quando os Nabateus dominaram a região, que a cidade começou a se desenvolver. Eles escolheram Petra como sua capital e começaram a fazer belas construções esculpidas na pedra. Os Nabateus utilizavam estilos arquitetônicos de grandes civilizações da época em estilo egípcio, grego e romano.

Tudo isso era possível, porque a cidade tinha importância e recursos financeiros. Estava situada na rota de comércio que ligava península árabe e Egito à Roma, Grécia e Síria.

Em 64 a.C. os territórios Nabateus foram conquistados pelo Império Romano, mas ao invés de controlarem a região, os romanos deram autonomia aos Nabateus, ficando eles responsáveis por pagarem impostos. Apenas em 106 d.C. que o imperador Adriano retirou essa autonomia e os romanos passaram a controlar diretamente Petra.

atrações em petra jordania
Tumba de Urn, uma das atrações das ruínas de Petra Jordânia

Com o domínio do Império Romano de toda a região, as rotas comerciais foram modificadas, deixando de passarem por Petra. Isso fez a economia da região declinar.

Porém, o que determinou o fim da cidade foram dois terremotos nos séculos IV e VI que destruíram Petra. Foi nesse momento que a cidade foi abandonada. Petra caiu no esquecimento e era conhecida apenas por beduínos que viviam no deserto.

Apenas em 1812, quando o suíço Johann Ludwig Burckhardt visitou a cidade, que ela voltou a ser conhecida e estudada.

Onde fica Petra Jordânia?

Uma dúvida muito comum das pessoas é saber onde ficar essa incrível Maravilha do Mundo. Ao contrário do que muita gente imagina, não existe a cidade de Petra na Jordânia.

Petra é o nome do sítio arqueológico que fica dentro da cidade de Wadi Musa. A cidade é pequena e possui sua economia baseado no turismo nas ruínas de Petra.

Wadi Musa fica no sul da Jordânia, a 230 km da capital Amã, o que significa uma viagem de 3 horas de carro ou 4 horas de micro-ônibus.

ruinas de petra jordania
Você sabe onde fica Petra na Jordânia?

Quem está na capital da Jordânia e quer fazer um bate e volta a Petra de um dia, o mais indicado é um tour privado de um dia. Como os ônibus demoram mais e não possuem horário fixo, é uma alternativa para quem vai ficar mais de um dia em Wadi Musa.

Muitos turistas visitam o sítio arqueológico desde Israel. A fronteira mais utilizada por turistas é a fronteira sul, entre as cidades de Eilat (Israel) e Aqba (Jordânia), que está a 130 km de Petra, o que significa 2 horas de carro ou quase 3 horas de ônibus.

Quem está em Israel e visita a Jordânia apenas para conhecer Petra costuma fazer a visita em um tour/excursão. Há excursões de 1 dia à Petra e de 2 dias visitando Petra, Amã e Jerash, ambas saindo de Jerusalém. O problema dessas excursões é que você fica muito tempo no ônibus e pouco em Petra. Entretanto, se for a única maneira de conhecer Petra, vale a pena. Uma excursão de 3 dias desde Tel Aviv que visita Petra e o deserto de Wadi Rum lhe daria mais tempo.

Entretanto, o mais indicado é visitar Petra por 2 dias. Veja no final do texto o tópico sobre quantos dias ficar em Petra.

O que ver nas ruínas de Petra

Veja agora o que você encontrará nas ruínas de Petra, Jordânia.

Desfiladeiro – Siq

desfiladeiro entrada de petra jordania
Desfiladeiro (Siq) é a entrada principal da cidade

A entrada principal de Petra é através de um desfiladeiro, chamado de Siq. Como o local é estreito, servia para garantir a segurança da cidade. Ele possui de 3 a 12 metros de largura e até 80 metros de altura.

Mesmo se não tivesse nenhum dos prédios esculpidos nas pedras, só essa parte já valia a pena conhecer. Depois de caminhar 1,2 km pelo desfiladeiro, você vê por entre as rochas uma grande construção feita na pedra.

Quanto mais você vai andando, mais a visão vai se ampliando. A cena é igual a do filme do Indiana Jones e totalmente impactante. Quando você chega ao final do desfiladeiro encontra o incrível Al-Khazneh.

o que ver em petra
Desfiladeiro com Al-Khazneh ao fundo

Al-Khazneh

Al-Khazneh, que significa “o tesouro” em árabe, é a principal atração de Petra. É um incrível prédio em estilo helenístico, esculpido na rocha. Com uma fachada de 43 metros de altura e 30 de largura, a construção do século I d.C. que parece um palácio, na verdade é um mausoléu real. Segundo uma lenda local, a urna funerária que está em Al-Khazneh guarda os tesouros de um faraó.

Como essa é a primeira grande obra que se vê em Petra, também é a mais fotografada e cheia de todo o sítio arqueológico. Por lá transitam centenas de turistas, vendedores, charretes e camelos. Por isso, muita gente acaba tirando fotos com os camelos.

Leia também: Dicas práticas para a visita à Petra

petra camelo
Próximo ao Al-Khazneh há vários camelos que você pode se aproximar e fazer umas fotos

Monastério – Ad-Deir

A segunda principal atração de Petra, que para mim é a mais bonita, é o Ad-Deir, mais conhecido como Monastério. O prédio foi construído no século III a.C. para ser um mausoléu, mas foi utilizado no século V como uma igreja bizantina.

O Monastério é maior do que Al-Khazneh. Possui uma fachada com 48 metros de altura e 47 metros de largura e como o local é mais amplo é possível ver a construção de longe.

monastério petra jordania
O Monastério (Ad-Deir) possui 48 metros de altura

O Monastério é um local muito mais vazio que o Al-Khazneh, porque fica no alto de uma montanha e é preciso subir 800 degraus para chegar até lá. Porém, vale a pena a subida!

Petra by Night

Não é apenas durante o dia que Petra chama a atenção dos turistas. A noite acontece o Petra by Night, quando o caminho desde a entrada do sítio arqueológico, passando pelo desfiladeiro até Al-Khazneh é iluminado por velas. São 1500 velas que transformam o cenário e ajudam a criar um clima diferente.

petra by night
Petra by Night é um evento noturno que deixa as ruínas de Petra iluminadas por velas – Foto: momo (CC BY 2.0)

Não ter visto o Petra by Night foi um dos maiores arrependimentos de viagem. Eu poderia ter visto na quarta-feira, mas como estávamos cansados, deixamos para o dia seguinte. Demoramos a sair do sítio arqueológico, por isso até vimos algumas velas acesas.

No dia seguinte, quinta-feira, choveu e a apresentação foi cancelada. Como o Petra by Night só acontece três vezes por semana: segundas, quartas e quintas-feiras, não tínhamos mais tempo para esperar a próxima apresentação.

Onde se hospedar em Petra, Wadi Musa

Petra é o nome do sítio arqueológico, a cidade que fica ao lado das ruínas se chama Wadi Musa. Apesar de ser uma cidade pequena, Wadi Musa possui muitas opções de hotéis e pousadas. Por isso não é difícil encontrar um local para se hospedar.

O que muita gente não sabe é que a cidade fica em uma região montanhosa, com algumas ruas bastante íngremes. Diferente de Petra que fica em uma área muito mais plana.

A região que os turistas mais gostam de hospedar em Wadi Musa é próximo da entrada do sítio arqueológico de Petra, que é a parte de baixo da cidade. Essa é uma pequena área, porém plana e também mais cara da cidade. No local há alguns hotéis, lojas e restaurantes inclusive o melhor hotel da cidade Mövenpick Resort Petra. Um hotel de nível intermediário nessa região é o Petra Palace Hotel e um econômico o Sunset Hotel.

Já os hotéis com melhor custo benefício ficam no meio da cidade, como o Town Season Hotel e o Petra Plaza Hotel. Para conhecer melhor as diferentes regiões de Wadi Musa e ver mais opções de hotéis leia o texto que escrevemos sobre onde ficar em Petra.

Dicas de visitação a Petra Jordânia

Que Petra é um lugar incrível todo mundo sabe. Entretanto, para visitar esse extraordinário sítio arqueológico é preciso conhecer algumas informações extras. O local é grande, o clima é árido e, propositalmente, não há muita infraestrutura.

Leia também: Onde se hospedar em Petra, Wadi Musa

Sítio arqueológico enorme

A primeira informação que todo mundo precisa saber é que o sítio arqueológico é enorme. Quando falo sítio arqueológico não me refiro à extensão do Parque Nacional que engloba muito mais do que as ruínas, estou falando da parte prática, da entrada até o Monastério que é mais afastado.

Todo esse trajeto são vários quilômetros. Na volta que eu fui direto, em ritmo mais devagar, gastei duas horas.

ruínas de petra
Área plana para se caminhar entre Al-Khazneh (que fica à esquerda) até o começo das escadas para o Monastério (à direita)

Como veículos não são permitidos dentro do sítio arqueológico é preciso andar mesmo. Existem algumas opções de meio de transporte lá dentro: charrete, cavalo, camelo e burro.

Cada um desses meios de transportes só podem andar em uma determinada região. Por isso, para conhecer Petra você terá que gastar sola do sapato. A parte mais cansativa é a subida para o Monastério, pois são 800 degraus! Mas, não em forma contínua. Existem partes planas em meio as escadas.

Táxi em Petra Jordânia

Outra dica é pegar um táxi para chegar até a entrada do sítio arqueológico. Existem hotéis próximos à entrada de Petra, que são os melhores locais para se hospedar. Caso você esteja em outra parte da cidade é preferível ir de táxi. É só descida, mas como lá dentro você já terá que andar muito, é melhor ir de táxi. Na volta nem se fala, você já estará cansado e terá uma grande subida pela frente.

Os táxis clandestinos são mais baratos do que os oficiais. De onde eu estava hospedado, região próxima à rodoviária, até Petra, um táxi oficial custava $3 JD (Dinares Jordanianos) e um clandestino $2 JD.

Como se locomover em Petra

Se você quiser diminuir a distância percorrida a pé, terá que utilizar um meio de transporte animal. Como já havia dito acima, cada um deles só pode percorrer uma região do sítio arqueológico. Se você não quiser andar nada, terá que utilizar quase todos os meios de transportes possíveis.

Cavalo

Esse é o meio de transporte menos utilizado. Os cavalos estão disponíveis um pouco depois da entrada do sítio arqueológico e só podem ir até próximo a entrada do desfiladeiro (Siq).

passeio de cavalo em petra
Cavalos para transporte em Petra

Charrete

Charrete é o meio de transporte mais utilizado. Apesar de ser chamada de carruagem, é uma charrete. Elas são pequenas e comportam, normalmente, duas pessoas, além do charreteiro. Estão localizadas logo na entrada do sítio arqueológico e ao contrário dos cavalos, elas podem entrar no desfiladeiro e chegar até o Tesouro, Al-Khazneh. Em dias muito cheios ou de chuva, há fila para pegá-las.

transporte em petra jordânia
Charrete em frente a Al-Khazneh

Camelo

O camelo serve mais para passeios do que efetivamente como um meio de transporte. Eles fazem o menor trajeto, de Al-Khazneh até onde começam as escadas para o Monastério.

camelos jordania
Camelos para passeio nas ruínas de Petra Jordânia

Burro

Os burrinhos fazem o mesmo trajeto dos camelos. Entretanto, a maior parte deles fica próximo as escadas para o Monastério, já que eles podem subi-las. Algumas pessoas pegam os burrinhos para evitar subir os 800 degraus para o Monastério.

Não existe nenhuma fiscalização em relação a utilização dos animais, porém a administração do parque pede para que as pessoas grandes, eu entendi adultos no geral, não utilizarem os burros, pois seus pesos são elevados para os animais e suas patas podem quebrar nas escadas.

dicas para visitar petra
Burrinho descendo escadas que levam ao Monastério

Foto com camelo

Muitos turistas não sabem e essa é uma informação valiosíssima: não precisa pagar para tirar foto com os camelos.

Os donos dos camelos não cobram para você tirar foto com eles. Eu mesmo tirei fotos com vários camelos de diferentes donos e nenhum deles me cobrou. Você só vai pagar se quiser subir no camelo. Aí nesse caso, eles te cobrarão o preço de um passeio pequeno que é $5 JD.

Os jordanianos não são gananciosos, muito menos oportunistas, ao contrário dos egípcios! Se você quiser tirar uma foto com um camelo nas Pirâmides de Gizé a história é bem diferente!

selfie com camelo petra
Selfie com camelo em Petra Jordânia

Ah e eu não poderia esquecer de falar, os camelos são criaturas muito dóceis! Mesmo minha namorada que morre de medo de vários animais, adorou os camelos!

Dicas de fotografia em Petra

Como você já deve imaginar, Petra é uma atração turística bem cheia. Apesar de ser um local amplo, os turistas se concentram em alguns pontos. Por isso, os melhores horários para fotografar é no começo da manhã e no final da tarde, quando o local fica mais vazio.

Al-Khazneh, onde foi gravado o filme do Indiana Jones, é o local mais cheio de Petra. Como ele é a primeira atração depois do desfiladeiro há um grande acúmulo de pessoas. Impossível tirar foto sem aparecer ninguém no fundo. Já o Monastério, como é mais afastado e para chegar até lá é preciso subir 800 degraus, é mais vazio. Além disso, é melhor de fotografar já que o local é mais amplo e há um morrinho em frente de onde é possível ter uma vista de cima para baixo.

quanto custa viajar a petra
O local em frente ao monastério é tão bom para fotografar, que até parece que é uma foto de estúdio com um fundo falso

Infraestrutura das ruínas de Petra

Restaurante

Existe apenas um restaurante dentro do sítio arqueológico que pertence ao Hotel Movenpick e é caro. Há algumas lanchonetes que vendem comidas processadas: biscoitos, chips, picolés. Os preços podem variar bastante lá dentro, por exemplo os restaurantes vendem uma água muito mais cara do que as lanchonetes.

O restaurante é um bom lugar para ir ao banheiro em Petra, pois não existem muitos banheiros dentro do sítio arqueológico.

Horário de visitação

Existem várias informações divergentes na internet sobre o horário de funcionamento de Petra. Prefiro seguir a informação do Jordan Pass, que está ligado ao Ministério do Turismo da Jordânia. Para acessar o site com os horários de várias atrações clique aqui.

O horário de visitação de Petra depende da época do ano: no inverno (novembro a abril) é das 7:00 às 18:00; no verão das 06:00 às 18:30; em Abril e Maio das 06:00 às 18:00 e no mês do Ramadã (essa é uma data variável) das 7:00 às 16:00 horas.

Entretanto, apesar de existir um horário definido, não há nenhum controle lá dentro. O único controle que existe é na portaria, pois após o horário estabelecido não é possível entrar ninguém.

Porém, estando lá dentro você fica até a hora que quiser. Saímos do sítio arqueológico às 19:00 horas. Já havia, inclusive, velas acesas para o Petra by Night. Se tivéssemos esperado mais um pouco, teríamos visto todas as velas acesas pelo caminho.

dicas de petra jordânia
Petra Jordânia – Foto: Phil Norton (CC BY-NC-ND 2.0)

Chapéu e protetor

Petra fica em uma região desértica, o local é quente sobretudo no verão, quando as temperaturas estão bem altas. Por isso, não esqueça de levar um chapéu ou boné e passar protetor solar. Algumas áreas são descampadas e não possuem sombras.

Seguro viagem em Petra Jordânia

Algumas pessoas até passam mal por ficar muito tempo no sol. Vale lembrar que o seguro viagem não é obrigatório para turistas na Jordânia, mas é muito indicado. Gastos médicos são caros no país, principalmente por causa do câmbio. Por isso qualquer probleminha que você precise consultar um médico sairá mais caro que o seguro. Além disso, o seguro possui outros benefícios, como retorno antecipado em caso de problema de saúde grave no segurado ou parente próximo, indenização em caso de atraso ou perda da mala, entre outros.

O melhor lugar para pesquisar e contratar seguros viagem é na Seguros Promo. A empresa é confiável, trabalha apenas com as grandes seguradoras e possui um ótimo custo-benefício. Além disso, há um comparador muito útil que mostra as principais diferença entre os seguros que você selecionar.

Como mantemos convênio com a empresa, utilize o cupom ABRACEOMUNDO5 e ganhe 5% de desconto e mais 5% se pagar com boleto. Faça já a sua cotação!

Petra by Night

Acontece três vezes por semana: segundas, quartas e quintas-feiras, das 20:30 às 22:30 e custa 17 JD. Pode ser cancelado devido ao mau tempo, como chuva. Os ingressos podem ser comprados no Centro de Visitantes do sítio arqueológico, agências de turismo e hotéis. Uma dica que dão é que vale a pena deixar a multidão ir a frente, pois fica melhor para fotografar.

petra a noite
Petra by Night – Foto: Or Hiltch (CC BY-NC 2.0)

Quantos dias ficar em Petra?

sítio arqueológico de Petra é bem grande, por isso é aconselhável usar mais de um dia para visitar as famosas ruínas da cidade. Além disso, existem outras questões, como o preço do ingresso e o Petra by Night que fazem as pessoas ficarem mais de um dia no local.

Leia também: Onde se hospedar em Petra, Wadi Musa

Sítio arqueológico de Petra é muito grande

O sítio arqueológico de Petra é enorme. E como não é possível entrar com veículos lá dentro, apenas utilizar animais como meio de transporte, acaba que se caminha muito. As longas caminhadas e o calor da região desértica tornam a visita cansativa.

Apesar disso, é possível ver Petra toda em um único dia. Você teria que ter um pique grande e ficar o dia inteiro lá dentro. Eu mesmo percorri quase tudo no primeiro dia. Mas, vai acontecer de você terminar exausto!

quantos dias em petra jordânia
Monastério (Ad-Deir)

Por isso, se você ficar mais do que um dia, pode dividir o esforço físico. Além disso, terá mais tempo para fotografar e também poderá fotografar em diferentes horários. E a posição do sol faz muita diferença em Petra, especialmente no Al Khazneh.

roteiro de viagem petra
Desfiladeiro com Al-Khazneh ao fundo – Petra Jordânia

Preço do ingresso estimula turista a ficar mais dicas

Os ingressos para Petra são bastante caros! Existem três tipos de ingressos, que dão direito a entrar um, dois ou três dias em Petra.

Apesar dos ingressos serem caros, a diferença de preço entre o de um e o de três dias é muito pequena. O ingresso de um dia custa $50 JD, Dinar Jordaniano (US$70), o de dois dias $55 JD (US$77) e o de três dias $60 JD (US$84).

O mesmo acontece com o Jordan Pass. Já se você estiver em Israel e for entrar na Jordânia para ficar apenas um dia no país, o ingresso de Petra custará $90 JD (US$126). Por isso, no preço do ingresso, não fará muita diferença, visitar um, dois ou três dias.

Essa diferença de preço também ocorre ao comprar o Jordan Pass. Para saber mais leia o texto: Jordan Pass, a dica para economizar na viagem à Jordânia.

petra by night quantos dias
Petra by Night – Foto: Sylvain L. (CC BY 2.0)

Quantos dias, afinal, em Petra?

Se você for apenas um dia, sentirá o gostinho de “quero mais”. Acho que dois dias são ideais, pois dá para ver tudo com tranquilidade.

Se quiser explorar muito bem, passando várias vezes nos templos, pode visitar Petra em três dias. Mais do que isso, já é demais. O limite é três dias, mais do que isso começará a ficar repetitivo.

Se sobrar tempo, aproveite para conhecer outros destinos turísticos na Jordânia, como o diferente deserto de Wadi Rum que fica próximo a Petra. Além disso, há a capital Amã e a cidade romana de Jerash. Para saber mais sobre os destinos turísticos do país leia o texto: Principais pontos turísticos da Jordânia.

Foto de capa: Jeff Nesanelis (CC BY 2.0)
Felipe Zighttps://www.abraceomundo.com/
Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

1 COMENTÁRIO

  1. Olá Felipe Zig, como vai?
    Quero te parabenizar pelo seu bolg e o seu trabalho. Suas matérias são muito bem explicadas, ricas, detalhadas e me passa até a impressão de que estou dentro da viagem, rsss.
    Eu gostaria muito de ter tempo para realizar algumas dessas viagens! Sou filho de Italiano e nem a minha cidadania eu ainda consegui tirar.
    Parabéns e forte abraço!
    Att,
    Fabrizio Boari

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui