Foto: wikipédia (CC BY 2.0) Paris

Escolher onde se hospedar em Paris não é uma tarefa fácil! Paris é grande, possui muitos bairros e a cidade é dividida em arrondissement que é uma numeração que muita gente não entende como funciona.

A oferta de hotéis é muito grande e se você não souber como procurar, ficará perdido e acabará pagando caro em uma localização que não é tão boa. Por isso, para lhe ajudar a achar a localização do hotel que mais combina com você e com seu bolso, selecionei os melhores bairros e os que possuem o melhor custo-benefício para você escolher onde ficar em Paris.

Caso você pretenda fazer uma viagem romântica ou de lua de mel a Paris, sugiro que você veja nossas indicações de  hotéis românticos em Paris, que há desde opções de quartos com vista para torre até camas redondas. Por outro lado, caso queira economizar nas refeições ou tenha alguma restrição alimentar que prefira cozinhar a própria refeição, vale a pena ver nosso texto com dicas de hotéis que possuem cozinha dentro do quarto.

Arrondissements

Vamos começar pela parte mais chata, mas que lhe ajudará a entender como a cidade é dividida. Paris é composta por 20 divisões administrativas que são chamadas de arrondissements.

Mapa de Paris – Imagem: wipédia (CC BY 2.0)

Se você observar o mapa acima, perceberá que a numeração começa no centro da cidade e segue em formato caracol. Os arrondissements dos bairros centrais possuem numerações menores. Além disso, os arrondissements centrais são pequenos (pouco extensos) e por isso mais fáceis de definir a localização, do que os arrondissements dos subúrbios que são bem grandes.

Entretanto, os arrondissements não são os bairros. Dentro de um arrondissement pode ter um ou mais bairros e, às vezes, um bairro fica em dois arrondissements, ou seja, algo bem confuso!

Os arrondissements de 1 a 5 são as regiões mais centrais da cidade e, consequentemente, mais próximos da maioria das atrações turísticas. Porém, a Torre Eiffel fica no arrondissement 7 e a famosa Avenida Champs-Élysées está no 8. Então, podemos dizer, de uma maneira geral, que os melhores locais para se hospedar são dos arrondissements 1 ao 8.

Leia também: Como se deslocar em Paris: metrô, ônibus, Uber e táxi

Como descobrir em qual arrondissement fica o hotel?

O jeito mais fácil de saber em qual arrondissement está o hotel é olhar o seu código postal, o que nós chamamos aqui de CEP. O 1° arr (arrondissement 1) é 75001, o 2° arr é 75002 e assim por diante até o 20° arr que é 75020.

Para achar o CEP do hotel na hora que você está buscando na internet é muito fácil! O Booking na hora de descrever o hotel coloca o endereço: rua, número, bairro, cidade e CEP. Todas essas informações estão logo abaixo do nome do hotel.

Vamos agora falar das principais regiões da Cidade-Luz.

Louvre – 1° arr

Jardin des Tuileries, 1º arr – Foto: Falcon Photography (CC BY-SA 2.0)

O 1° arrondissement é a parte mais antiga de Paris e também o coração da parte turística da cidade. Se você quer ficar próximo dos pontos turísticos, não há lugar melhor na cidade! Nesta parte da cidade fica o Louvre e o Jardin des Tuileries.

A principal rua da região é a Rue de Rivoli, onde você encontrará muitas opções de comércio. Essa região também é muito bem servida de restaurantes.

Se você quiser caminhar pela sofisticada Avenida Champs-Élysées não precisará andar muito, já que ela está no 8°arr que faz divisa com o 1° arr.

Pelo lado negativo, tem quem não goste dessa região, porque ela fica bem cheia e possui a cara da Paris turística, não da Paris autêntica. Outra desvantagem é o preço, pois essa região é mais cara, inclusive você encontrará diversas opções de hotéis cinco estrelas. Por isso, se quiser ficar por aqui terá que pagar um pouco mais.

Para ver todos os hotéis da 1° arr clique aqui.

2° arr

Ópera Garnier , 2º arr – Foto: Marcelo Saavedra (CC BY 2.0)

O 2° arr fica ao norte do 1° arr. Essa também é uma área central da cidade, entretanto mais voltada ao turismo de negócios. Nesta parte da cidade que fica a Bolsa de Valores e a Ópera Garnier. Para mim, é uma região cara e que não vale o valor pago, porém se quiser dar uma olhada nos hotéis do bairro clique aqui.

Le Marais – 3° e 4° arr

Le Marais, 3º arr – Foto: divulgação da agência de desenvolvimento do turismo francês

Entre o 3° e o 4° arrondissements fica o bairro Le Marais, que é um dos mais autênticos da cidade. Se o 1° arr pode ter perdido um pouco sua atmosfera parisiense, o Le Marais tem de sobra!

Le Marais é uma região muito heterogênea; é o reduto gay de Paris, mas também possui uma região de judeus, por exemplo. Entre os turistas estrangeiros, os que mais gostam de se hospedar em Le Marais são os jovens, já que o bairro possui uma boa vida noturna.

Ninguém imaginava que um bairro que já foi o reduto da aristocracia se transformaria em um bairro boêmio. Atualmente, existe uma variedade de bares, restaurantes e boates.

Uma vantagem do Le Marais é que por ser um bairro central, possui o preço inferior aos demais arrondissements.

Para ver hotéis no bairro Le Marais clique aqui.

Le Marais ocupa apenas uma parte dos 3° e 4° arr, mas é a melhor parte da região. Se quiser ver os hotéis de todo o 4° arr (que é melhor e mais central que o 3°) clique aqui.

Quarteirão Latino – 5° arr

Quarteirão Latino, 5° arr – Foto: gadgetdude (CC BY 2.0)

O Quarteirão Latino, que fica no 5º arrondissement, é um pouco parecido com o Le Marais. Bairro boêmio e reduto de estudantes, é no Quarteirão Latino que fica a Universidade de Sorbonne. Por isso, esse é o bairro preferido de quem está fazendo intercâmbio em Paris. Um bairro animado, com bastantes bares, também é muito escolhido por jovens.

O bairro possui uma parte mais bem localizada e cara que fica próxima do Rio Sena e da Catedral de Notre Dame e outra mais barata próxima da Universidade de Sorbonne.

Para ver hotéis no Quarteirão Latino clique aqui.

Saint Germain des Prés – 6° arr

Jardins de Luxemburgo , 6° arr – Foto: Linus Mak Seguir (CC BY-NC-ND 2.0)

O bairro de St. Germain é vizinho ao Quarteirão Latino, porém mais central. St. Germain ficou famoso na primeira metade do século XX por ser o reduto de intelectuais e artistas. O bairro possui vários restaurantes e lojas, além de cinemas, livrarias e galerias de arte. Também estão em St. Germain alguns dos cafés mais famosos da cidade como Flore e Deux Magots.

O bairro é muito agradável e é um ótimo lugar para dar uma volta a pé. Você encontrará uma Paris autêntica. Entretanto, esse é um bairro um pouco mais caro. Em Saint Germain existem muitas opções de hotéis boutique.

Para ver hotéis no Saint Germain clique aqui.

Torre Eiffel – 7º arr

7º arr – Foto: John6536 (CC BY-NC-ND 2.0)

O 7° arrondissement só ficou famoso entre os turistas devido a Torre Eiffel. O bairro é um pouco mais afastado do que os demais da lista. Além disso, a parte mais próxima à Torre Eiffel é uma região residencial e com poucas opções de comércio.

Entretanto, como ter vista para a torre é um diferencial, vários hotéis abriram por lá. No geral, são hotéis mais novos, sofisticados e caros. Então, para se hospedar por aqui você precisará gastar um pouco mais.

Para ver hotéis no 7° arr clique aqui.

Champs-Élysées – 8° arr

Champs-Élysées, 8º arr – Foto: Josh Hallett (CC BY-SA 2.0)

O 8° arrondissement é o mais nobre da cidade. Nessa região localiza-se a famosa e glamorosa Avenida Champs-Élysées, além do Arco do Triunfo. Essa é uma região bonita, com ruas bem cuidadas, boa variedade de comércio e muitos restaurantes.

O 8° arrondissement é o segundo mais próximo da Torre Eiffel da lista. Por isso, você consegue ver a torre de vários locais no bairro.

Nesta região você encontrará restaurantes premiados, lojas de grifes e hotéis cinco estrelas. Logo, se hospedar aqui significa gastar mais, não apenas porque os hotéis são mais caros, mas porque os restaurantes também são mais sofisticados.

Para ver hotéis no 8° arr clique aqui.

Seguro Viagem

Depois de escolher seu hotel, não esqueça de reservar o seguro viagem! Ele é obrigatório nas viagens à Europa devido ao Tratado de Schengen. Para saber mais e fazer cotação, leia o texto: Viagem a Paris? Não esqueça o seguro viagem que é obrigatório.

LEIA TAMBÉM:

-Paris é cara? Veja quanto custa uma viagem a Paris

-Quando visitar Paris, os melhores meses e estações do ano

-Museus que merecem uma visita guiada em Paris

-Lua de Mel em Paris, dicas de como planejar a viagem

-Torre Eiffel, vale a pena subir em dia de chuva?

-Do básico ao completo, veja quantos dias ficar em Paris

Foto de capa: wikipédia (CC BY 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.