Início Brasil Minas Gerais Cidades turísticas de Minas Gerais: das históricas às belezas naturais

Cidades turísticas de Minas Gerais: das históricas às belezas naturais

As cidades turísticas de Minas Gerais são repletas de cultura, história e belezas naturais. Muito mais do que a terra do pão de queijo e da cachaça, o turismo pelo estado se diversificou, oferecendo experiências únicas aos turistas. E isso porque a extensão de Minas é enorme, gerando uma pluralidade de locais encantadores e com paladares dos mais variados. Além disso, Minas Gerais é famosa pela hospitalidade e simpatia de seu povo, que entre causos e memórias, permitem que o turismo seja cheio de novidades.

Por exemplo, várias cidades estão às margens da Estrada Real, o caminho oficial da corte portuguesa, quando do descobrimento de ouro e diamantes no estado. Isso significa um passeio que data de mais de 3 séculos, com cidades com centros históricos a céu aberto, igrejas centenárias, relíquias e acervos que recontam a história do país. 

Para completar, as cadeias montanhosas e suas milhares de cachoeiras são um cenário à parte, que decoram as cidades turísticas de Minas Gerais com paisagens de tirar o fôlego. Elas também gerar um clima ameno, onde a maior parte das localidades tem um verão ameno de no máximo 30 graus, porém no inverno, podem cair abaixo de 10.

Assim como no restante do Brasil, a maior incidência de chuvas acontece entre outubro e março.

Acompanhe conosco um pouco do encanto mineiro, e conheça as principais cidades de Minas Gerais. É importante entender que pela dimensão do estado, muitas ficam a quilômetros de distância das outras.

Entretanto, como Minas Gerais é o estado com maior número de municípios do país (853) é possível visitar uma região do estado e se aventurar em várias cidades. Vem conosco!

Cidades turísticas de Minas Gerais: cores e encantos

Ainda que o maior atrativo de boa parte dos turistas mundiais sejam as cidades históricas de Minas Gerais, o estado oferece muito mais. Isso porque há cidades que investem no ecoturismo ou ainda estadias internas em espaços completos. Fizemos inclusive um guia com os principais resorts e outros sobre os hotéis fazenda em Minas Gerais, para que você entenda mais sobre este tipo de hospedagem.

O estado, também famoso por sua culinária, também segue o roteiro de gastronomia variada. Desde o frango com quiabo, feijão tropeiro, pão de queijo, doces até o arroz com pequi do norte de Minas.

De paisagens bucólicas a verdadeiros paraísos naturais, Minas Gerais agrada por sua variedade de cores, sabores e artes.

Cidades históricas de Minas Gerais: uma viagem no tempo

Em geral, as cidades históricas de Minas Gerais datam de meados do Século 17, quando a Coroa Portuguesa oficializou as rotas até os portos fluminenses. Aliás, com seus mais de 1.600 km, a Estrada Real se tornou a maior rota turística do país. Isso porque perpassa os estados do Rio de Janeiro e Minas, resgatando as tradições e identidade de cada cidade.

A Estrada Real é dividida entre caminho novo, caminho velho, caminho do Sabarabuçu e caminho dos Diamantes. Em cada um deles, há povoados e municípios que recontam a história de Minas com arquitetura da época e objetos centenários. Dentre as mais importantes cidades históricas de Minas Gerais estão, por exemplo, Ouro Preto, Mariana, Diamantina, Tiradentes, São João del Rei, Congonhas e Sabará.

Conheça abaixo um pouco mais de cada uma delas.

Ouro Preto: o maior conjunto do barroco mundial

cidades turísticas minas gerais
Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto – Foto: Wikipédia

Ouro Preto é o destaque entre as cidades históricas de Minas Gerais. Sua importância ganhou, inclusive, vários artigos especiais em nosso site.

Localizado há cerca de 1h30 de Belo Horizonte, Ouro Preto tem cerca de 74 mil habitantes e foi fundado em 1711. Tornou-se nos séculos 17 e 18 a principal área de extração do ouro brasileiro, chegando a ser, em 1730, a cidade mais populosa da América Latina.

Ouro Preto foi o primeiro sítio histórico brasileiro considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, em 1980. Nele, aconteceu a Inconfidência Mineira e está situado o 3º museu mais visitado do país, o Museu da Inconfidência.

Com uma arquitetura que passeia entre o barroco e o rococó, Ouro Preto se destaca por possuir uma área preservada maior que outras cidades históricas de Minas Gerais. Além disso, conta com o Parque Estadual Pico do Itacolomy, com imensa área verde preservada. A cidade é rodeada por cachoeiras e distritos com gastronomia e ecoturismo, e em seus museus, é possível visitar a era do extrativismo do ouro no Brasil. Desde a Casa dos Contos – que aborda sobre o dinheiro brasileiro – até o Museu do Oratório, tudo é superlativo e instigante.

Para saber mais sobre a cidade, leia os dois artigos abaixo.

Onde ficar em Ouro Preto: bairros, pousadas e hotéis

Causos e lendas de Ouro Preto: um passeio pelas memórias da cidade

Mariana: a primeira cidade de Minas Gerais

o que fazer em ouro preto
Igrejas de São Francisco e do Carmo, um dos lugares mais bonitos de MG – Foto: Felipe Zig

Situada a apenas 20 minutos de Ouro Preto, a cidade de Mariana foi a primeira vila, cidade e capital de Minas Gerais. Com uma economia focada no turismo e extração de minérios, figurou, ao lado da cidade vizinha, como uma das maiores produtoras de ouro para o Império português.

Ainda que possua um sítio histórico bem menor que Ouro Preto, têm encantos tão importantes quanto. Isso porque também abriga obras de Aleijadinho e Mestre Athayde, em igrejas e museus.

Além disso, possui a maior mina desativada para visitação do país, no distrito de Passagem de Mariana. Com um clima em torno de 4ºC mais quente que Ouro Preto, as duas cidades são integradas com um passeio de Maria Fumaça, que entrecorta as montanhas da região dos Inconfidentes.

No pico da Cartuxa, é possível a prática de paraquedismo, enquanto seus distritos abrigam cachoeiras e cavernas.

Congonhas: a principal obra de Aleijadinho está aqui

cidades turisticas de minas gerais
Santuário do Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas – Foto: Pixabay

Mesmo fazendo divisa com Ouro Preto, o principal acesso à cidade de Congonhas é feito pela BR-040, em cerca de 1h para quem sai de Belo Horizonte. Para quem optou visitar Ouro Preto e Mariana, a cidade está a cerca de 50 minutos, atravessando a Serra de Ouro Branco.

A cidade data do início do Século 18, e sua primeira igreja – a Matriz de Nossa Senhora da Conceição – possui uma das maiores naves do país. Com um misto de barroco e rococó, suas obras internas são atribuídas ao artista português Francisco Vieira Servas.

Das atrações se destaca o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, que é uma dos mais famosos pontos turísticos de Minas Gerais. O santuário, além de igreja matriz, possui a principal obra de Aleijadinho. Trata-se dos 12 profetas bíblicos que adornam seu muro anterior, feitos de pedra sabão. 

Além disso, o Santuário possui uma intervenção paisagística de Burle Marx, e 6 capelas externas que contam a paixão de Cristo. Em 2004, o conjunto foi eleito a Imagem de Minas, em um concurso realizado pela Globo Minas.

Diamantina: beleza na região árida de Minas Gerais

pontos turisticos de minas gerais
Casa da Glória é a atração mais famosa de Diamantina – Foto: Wikipédia

Quando falamos de cidades históricas de Minas Gerais, Diamantina sempre é um dos pontos principais. Contudo, é importante compreender que a cidade, ao contrário das outras desta lista, não é tão próxima assim das demais, ou mesmo da capital mineira.

Mas isso não diminui o encanto e experiência de conhecer o antigo Arraial do Tejuco. Com acesso pela BR-040 e distante 292 km de Belo Horizonte, a viagem à Diamantina se faz em cerca de 4 horas da capital.

No Século 18 cresceu devido à grande produção local de diamantes. A cidade também é famosa por ter abrigado Chica da Silva, escrava alforriada que se tornou esposa do homem mais rico do Brasil colônia, João Fernandes de Oliveira.

Elevada a Patrimônio da Humanidade pelas Unesco em 1999, Diamantina ainda encanta os turistas por suas paisagens naturais, arquitetura e pelos eventos como serestas e vesperatas. Em ambos, músicos se apresentam à noite das janelas e sacadas dos velhos casarões, enquanto o público assiste da rua.

Um dos grandes impulsos ecoturísticos do local são o Parque Estadual do Biribiri e o Vale Serra do Espinhaço.

Tiradentes: charme e bucolismo entre seus admiradores

cidades históricas de minas gerais
Tiradentes, a mais charmosa das cidades históricas de Minas Gerais – Foto: Felipe Zig

A pequena Tiradentes é a queridinha dos turistas de cidades turísticas de Minas Gerais. E talvez por ser muito pequena, reside nisso a preservação de sua arquitetura, aliada ao ritmo interiorana e pacato.

Em outras palavras, o povoado colonial que data do início do século 18, é um dos mais preservados centros históricos de arte barroca do Brasil. 

A cidade recebeu o nome do principal mártir da Inconfidência Mineira após a Proclamação da República, já no Século 20. Mesmo com proporções menores que outras cidades, abriga eventos importantes para o circuito nacional, como o Festival de Cultura e Gastronomia e a Mostra de Cinema.

Em geral, Tiradentes não possui muito pontos turísticos, mas em seu centro histórico é possível passear por casarões e igrejas coloniais. A cidade também é famosa por sua gastronomia, possuindo restaurantes de alta padrão que não é comum de se encontrar nas demais cidades históricas de Minas Gerais. Para saber mais leia nosso texto sobre onde comer em Tiradentes.

Dentre os destaques para passeios, estão a Maria Fumaça, que liga o município a São João del Rei e os museus e trilhas pela mata.

Para saber mais sobre a cidade, leia nosso o guia de Tiradentes.

Próximo a Tiradentes há um vilarejo chamada de Bichinho que é bem peculiar e faz parte do roteiro de vários turistas que visitam a cidade.

São João del Rei: herança política e patrimonial

cidades turisticas minas gerais
Igreja São Francisco de Assis. Foto: Beatriz Costa

São João del Rei está para Tiradentes assim como Mariana está para Ouro Preto. Não apenas pela sua proximidade geográfica de apenas 15 km como pelo fato de garantir um passeio duplo, se hospedando em quaisquer das cidades.

Fundada por bandeirantes paulista, São João del Rei é dotada de uma vasta gama arquitetônica, que não se restringe só ao barroco. Por ter sido moradia do ex-presidente do Brasil Tancredo Neves, possui, além de igrejas e museus, um Memorial dedicado ao político.

Historicamente, São João del Rei foi um dos palcos de conflitos mineiros, conhecido por Guerra dos Emboabas.

Além do patrimônio histórico e cultural, há de se destacar a Orquestra Lira Sanjoanense, a mais antiga orquestra da América, ainda em atividade.

Sabará: festivais gastronômicos e encanto

cidade de minas gerais
Igreja Nossa Senhora do Ó, importante ponto turístico de MG – Foto: Wikipédia

O município de Sabará faz parte da região metropolitana de Belo Horizonte, ficando a apenas 40 minutos da capital. Elevada a município em 1711, também se liga ao ciclo do ouro das cidades históricas de Minas Gerais por sua importância.

Situada em uma região conhecida como Sabarabuçu, a cidade foi a maior comarca de Minas no período de extração do ouro. Seus limites se estendiam até próximos ao triângulo mineiro.

Caminhando pelo centro histórico, você irá encontrar vias estreitas de paralelepípedos e construções do Século 18. Dotada de casarões do Século 19, seu exemplo mais visitado é a Casa Borba Gato. Isso porque o espaço foi hotel, escola, casa de padre e hoje é uma instituição do Iphan, aberta à visitação.

Como curiosidade, destaca-se a Igreja setecentista Nossa Senhora do Ó, que mistura barroco com influência chinesa em seu interior.

Famosa pelos festivais da jabuticaba e do ora-pro-nobis, Sabará oferece também uma experiência gastronômica riquíssima dentre as cidades turísticas de Minas Gerais.

Cidades pequenas: destinos favoritos para um passeio romântico

Após conhecer mais sobre os principais destinos históricos de Minas, preparamos um especial com as cidades preferidas por casais. Isso porque oferecem comodidades e passeios ideais para um fim de semana romântico. Destacamos ainda o que cada um tem de diferencial para um passeio a dois. Convide seu par e conheça mais.

Monte Verde: clima gaúcho na divisa de Minas e São Paulo

cidades de minas gerais
Monte Verde é a cidade de Minas Gerais preferida de vários casais – Foto: Wikipédia

A 1.500 metros de altitude e com clima que lembra as serras gaúchas, Monte Verde é nossa primeira dica para casais. Seja para um fim de semana romântico ou mesmo lua de mel, a cidade conta com belas paisagens da Serra da Mantiqueira. Além disso, é uma escolha ideal para paulistas ou mineiros, já que fica na divisa entre os dois estados.

O aconchego das pousadas e a atmosfera rústica são fatores que tornam Monte Verde uma das cidades de Minas Gerais preferida de casais. Um dos motivos é o fato do vilarejo guarda características de cidadezinha, mesmo com o crescimento significativo do comércio.

Por falar em comércio, ele possui uma gama interessante de variedades, com lareiras, fondue e vinhos: ideias para baixas temperaturas.

O ideal para passeio é pelo menos um final de semana, e não deixe de conhecer o portal da vila, na entrada do povoado.

O distrito oferece boas acomodações em pousadas, hotéis e também em hotéis fazenda, como por exemplo, o Cabeça de Boi, que falamos nesse artigo aqui.

Lavras Novas: tranquilidade entre as montanhas

cidades em minas gerais
Lavras Novas é um dos destinos preferidos de casais de BH – Foto: destino Adriana von Krüger (CC BY)

Lavras Novas se tornou um destino tão peculiar que muitos turistas não sabem que se trata de um distrito de Ouro Preto. Situado a cerca de 30  minutos da cidade, o povoado oferece uma charmosa hospedagem em hotéis, chalés e pousadas.

Isso porque investe na tranquilidade entre as montanhas e em um lindo casario colonial. 

Lavras Novas é um dos destinos favoritos de casais que procuram fugir da agitação da cidade, relaxar ou tomar banho de cachoeira.

Além da Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, datada do Século 18, Lavras Novas atrai pelos passeios de quadriciclos, trilhas ecológicas e pelos restaurantes com comida mineira.

Margeada pelas serras do Trovão e da Chapada, o distrito também é famoso por eventos como os festivais de cerveja, jazz e de gastronomia.

Serro: a terra do queijo mais famoso de Minas

cidades hsitoricas de minas gerais
Serro é uma pequena e interessante cidade histórica de MG – Foto:Arthur Tahara (CC BY-NC-ND 2.0)

Com sua arquitetura tipicamente colonial, a cidade do Serro chama a atenção de apaixonados por culinária e por romance.

Isso porque é responsável pela fabricação artesanal de um dos queijos mais importantes de Minas, o queijo do serro.

Além disso, oferece passeios a dois pelas antigas fazendas de produção de queijo e da cachaça mineira.

Serro também faz parte do Circuito dos Diamantes e um refúgio para o turismo histórico e ecológico. Situada a 230 km de Belo Horizonte, a cidade é entrecortada pela Serra do Espinhaço.

A cerca de meia hora da sede, é possível chegar a dois distritos bastante cobiçados pela rota turística: Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras.

São Thomé das Letras: misticismo e paz

cidades para viajar em minas gerais
São Thomé das Letras é uma curiosa cidade turística de Minas Gerais – Foto: Wikipédia

Com seu ar rústico, típico das cidades turísticas de Minas Gerais, São Thomé se destaca pelo misticismo. Situada em uma região montanhosa, a cidade tem histórico de supostas aparições de ovni’s e espiritualidade em alta.

Em geral, São Thomé é muito procurada por amantes de artes e música, que transformam os cantos da cidade em um lugar aconchegante.

Dentre os principais pontos de visitação, estão as grutas, a Casa da Pirâmide, cachoeiras e corredeiras.

Mesmo com o trânsito quase todo em estradas de terra, há boas condições para conhecer os pontos mais distantes. Há muitas trilhas para bicicletas e motos.

Todo o misticismo da cidade vem daqueles que acreditam que ela faça parte de um dos sete pontos energéticos da Terra. Ou seja, isso atrairia para o lugar energias espirituais e alternativas.

Dentre seus bares e restaurantes, há opções saudáveis para todos os paladares, além do centro histórico possuir lojinhas simpáticas para a compra de souvenirs.

Amantes da natureza: cidades turísticas de Minas Gerais com foco no ecoturismo

Quem vive na correria das cidades grandes, sabe a importância de tirar alguns dias para descansar próximo à natureza. Por isso, o segmento do ecoturismo não apenas vem ganhando mais visibilidade nos últimos anos, como também vários adeptos. Assim, novos destinos vão entrando nas rotas de viagens, e localidades que oferecem esses serviços, ganhando destaque.

Seja para aqueles que pretendem uma convivência harmoniosa com o meio ambiente ou mesmo radicalizar em esportes: Minas Gerais tem tudo isso! E neste tópico, separamos os melhores destinos para você que é amante do ecoturismo.

Capitólio: ecoturismo no Mar de Minas

ecoturismo minas gerais
Cânion no Lago de Furnas, um bonito ponto turístico de Minas Gerais – Foto: Carlos Bacci (CC BY-NC 2.0)

Às margens do Lago de Furnas, na região da Serra da Canastra, Capitólio se consolidou como um dos destinos mais importantes do ecoturismo. A importância do lugar é tanta, que seu lago ganhou o apelido carinhoso dos mineiros de “Mar de Minas”.

Aliás, o Lago de Furnas é a principal atração da região, e foi inaugurado em 1965, sendo um dos mais extensos lagos artificiais do mundo. Seu projeto foi realizado para ser apenas um reservatório, mas as cidades em seu entorno tiraram proveito disso.

Isso porque transformaram o lago num cenário ideal para passeio de barco, lancha, escuna, jetski. Além disso, o lugar conta com cachoeiras e esportes como rapel, voo livre e pesca.

O ecoturismo em Capitólio está focado em uma rede de centenas de pousadas, hotéis e até mesmo resorts.

Carrancas: cenários paradisíacos

cachoeiras em minas gerais
Cachoeira da Fumaça em Carrancas – Foto: Wikipédia

Um complexo de cachoeiras cinematográficas em um povoado encantador e romântico. Assim pode ser definido o município de Carrancas, com seus atrativos naturais e culturais.

Situada no antigo caminho entre Ouro Preto e Paraty, desde 2007 Carrancas despontou como refúgio para quem busca paz e aconchego. Isso porque oferece ecoturismo para casais, com foco em trilhas, passeio à cavalo e esportes radicais.

Famosa pelo grande número de cachoeiras, há um leque de opções para quem busca aventuras como rapel, passeio por grutas ou diversão.

No complexo da Zilda, um dos espaços mais frequentados de Carrancas, há um escorregador natural de 10 metros. No caminho é possível encontrar pinturas rupestres nos paredões e pequenas quedas d’água para se refrescar.

As paisagens são tão encantadoras e serviram até de cenários para gravação de novelas da Globo.

Conceição do Mato Dentro: culinária e belas paisagens

turismo ecologico minas gerais
Cachoeira do Tabuleiro é a 3ª maior do Brasil – Foto: Wikipédia

Com uma população de pouco mais de 18 mil habitantes, Conceição do Mato dentro fica a cerca de 2h de Belo Horizonte. Mas não se deixe enganar pelo tamanho da cidade, já que é considerada a capital mineira do Ecoturismo.

Sua principal atração, a Cachoeira do Tabuleiro possui 273 metros de queda d’água e é a 3ª maior do Brasil.  Ela inclusive, já foi eleita a cachoeira mais bonita do país. E as belezas naturais não param por aí.

O povoado possui um tradicional casario do Século 18, dentre igrejas, capelas e santuários. Na parte histórica, mantém vários bens móveis seculares preservados, com destaque para a Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Já a culinária, tem o pastel de angu como seu carro-chefe, com foco na gastronomia mineira tradicional. E por falar em tradição, o município mantém os festejos centenários religiosos, além da popular cavalgada.

Para os apreciadores da cachaça mineira, Conceição do Mato Dentro tem uma das melhores produções do estado.

Conceição de Ibitipoca: aconchego e simplicidade

parques estaduais minas gerais
Parque Estadual do Ibitipoca é uma das principais atrações de ecoturismo de MG – Foto: Wikipédia

Das cidades turísticas de Minas Gerais, costuma-se dizer que com um campo, um boteco e uma igreja, já existe uma. E Conceição do Ibitipoca carrega essa máxima mineira para se orgulhar de estar entre os primeiros povoados.

Seu charme serrano data de 1692, e seu nome significa montanha que estala, serra fendida ou serra da ventania.

Hoje, o arraial tem uma população de pouco mais de 1.300 habitantes, e nas últimas décadas, se tornou ponto essencial do ecoturismo no estado. Isso porque as rochas claras e águas escuras das cachoeiras do Parque Estadual se tornaram visitas inesquecíveis. Além disso, o parque conta com passeios de aventura e ótimos restaurantes com a legítima comida mineira.

Conceição de Ibitipoca é distrito de Lima Duarte, cidade da zona da mata de Minas, há 2 horas de Juiz de Fora.

A maior parte dos visitantes prefere o inverno, já que as pousadas oferecem chalés com lareiras. Entretanto, as quedas d’águas do parque e a famosa janela do céu são mais receptivas em dia quentes.

A cidade ainda conta com constante programação de festivais, com blues, forró e rock sendo os principais sons.

Serra do Cipó: cachoeiras, cânions e travessias

atrações turísticas minas gerais
Serra do Cipó o destino de ecoturismo mais famoso entre os moradores de Belo Horizonte – Foto: Wikipédia

Aqui, esta opção não se trata de uma cidade mas sim de um complexo turístico de ecoturismo. A Serra do Cipó está localizada na região metropolitana de Belo Horizonte, a cerca de 2h da capital.

Sua zona urbana possui mais de 5 km de extensão ao longo da estrada real, porém é na área rural que estão seus maiores encantos. Nela, há uma das floras mais diversificadas do mundo, hotéis, pousadas e diversas opções de lazer, contemplação e atividades ao ar livre.

O Parque Nacional da Serra do Cipó, administrado pelo Ibama, tem entrada gratuita mas restrita a determinado número de pessoas por dia. Na visitação, os turistas podem conhecer mais de 10 cachoeiras, cânions e travessias com vistas incríveis das montanhas mineiras.

Há desde áreas de campings a hotéis e pousadas com todo conforto e aconchego para um bom passeio a dois. Além disso, o local conta com 12 restaurantes com comida mineira e iguarias brasileiras para os mais diversos paladares. Para saber mais sobre a Serra do Cipó, clique aqui.

Serra da Canastra: um complexo de ecoturismo

cidade turistica mg
Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos pontos turísticos de Minas Gerais – Foto: Wikipédia

A Serra da Canastra, assim como a Serra do Cipó, é um complexo de ecoturismo que abrange várias cidades em seu entorno. Neste caso, são 11: São Roque de Minas, Araxá, Bambuí, Campos Altos, Ibiá, Medeiros, Perdizes, Sacramento, Tapira, Tapiraí e São João Batista do Glória.

A serra está situada no sul de Minas, com distância de 5h30 de BH e 4h10 de Franca, em São Paulo.

Termas, cachoeiras, serras, grutas e fazendas centenárias são os atrativos do circuito, região de cerrado e predomínio da vida rural.

A região mais importante da Serra da Canastra é a área transformada em Parque Nacional, e possui 4 acessos, sendo 3 deles em São Roque de Minas.

Por elas, o visitante pode conhecer a Cachoeira Casca D’Anta, a maior atração da Serra da Canastra. Além disso, na parte alta do parque está a nascente do rio São Francisco.

Inhotim: arte e charme à céu aberto

pontos turisticos mg
Inhotim é um incrível museu a céu aberto com fama internacional – Foto: Felipe Zig

Considerado o maior museu a céu aberto do mundo, o Instituto Inhotim está localizado em Brumadinho, a apenas 60 km de BH. Ele faz parte de uma área preservada da Mata Atlântica, sendo hoje um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil.

Aberto ao público desde 2006, o instituto possui hoje mais de 450 obras de artistas brasileiros e estrangeiros. Tudo isso, em volta de jardins, galerias, edificações e 5 lagos ornamentais.

O espaço também conta com um jardim botânico com 4.300 espécies diferentes de plantas, possuindo a maior coleção de palmeiras do mundo, com 1.500 tipos catalogadas.

Considera por muitos como uma experiência única, Inhotim possui estrutura de restaurantes, lanchonetes e monitores em todas as atrações. O acesso para pessoas com mobilidade reduzida ainda podem ser realizados através de veículos motorizados.

Sul de Minas Gerais: as cidades turísticas preferidas pela 3ª idade

Muitas das cidades turísticas de Minas Gerais, ainda que com atrações diversificadas, reservam dificuldades para os passeios da 3ª idade. No Brasil, eles já representam o dobro do número que eram há 50 anos, segundo o IBGE. Por esse motivo, estão presentes como parcela relevante do turismo e algumas cidades soube cativar esse público.

Além disso, a 3ª idade é uma fase que, geralmente, se tem estabilidade financeira e tempo livre para viajar. Em Minas, várias cidades se atentaram a esse público, e o sul de Minas, de modo geral, se destaca neste quesito.

Conheça abaixo 3 dos destinos mais procurados pela 3ª idade em Minas Gerais.

São Lourenço: o coração do Sul de Minas

o que visitar em minas gerais
Balneário de São Lourenço – Foto: Felipe Zig

As águas carbogasosas encontradas em São Lourenço têm propriedades terapêuticas e de relaxamento. E por estarem em uma cidade que recebe visitantes durante todo o ano, é um dos destinos mais procurados por idosos. Isso porque eles possuem mais chances de viajar em qualquer época e contam, atualmente, com rendas superiores às gerações anteriores.

Tanto nas altas como baixas temporadas, São Lourenço é uma das cidades mais visitadas do interior mineiro. A fama do município vem do início do Século 20, de turistas que buscavam tratamentos para doenças crônicas.

Nos dias de hoje, o potencial é muito mais turístico que medicinal, com uma grande área verde que leva o nome de Parque das Águas. São Lourenço conta ainda com hotéis de grande infraestrutura, parques aquáticos e rios com fontes termais.

Para conhecer um pouco mais esse destino veja nosso texto sobre o que fazer em São Lourenço. Também temos um texto sobre onde ficar em São Lourenço com dicas de hospedagem e os hotéis mais bem localizados.

Caxambu: a maior estância hidromineral do Brasil

cidades mas turisticas de minas gerais
Fonte no Parque das Águas de Caxambu – Foto: Felipe Zig

Com turismo anterior a São Lourenço, datando do Século 19, Caxambu é a maior estância hidromineral do país. A cidade abriga 12 fontes de águas minerais, e tem um parque dedicado a se experimentar todas elas.

A população da cidade é de aproximadamente 20 mil habitantes e o foco dos turistas no lugar é o descanso. Por isso, é comum o grande trânsito de pessoas da 3ª idade, sejam casais, amigos ou grupos.

Sua importância é tão grande, que contam que a família real saía do Rio de Janeiro para visitar a cidade, em busca das propriedades medicinais de suas águas. E por causa deles, algumas fontes ganharam os nomes de membros reais. O destaque é para a fonte Dom Pedro, onde há inclusive uma coroa.

E por falar em história, a Igreja de Santa Isabel, no centro de Caxambu, tem uma personagem ilustre. Isso porque em 1868, a princesa Isabel teria revertido seu quadro de anemia na cidade. E por causa disso, conseguiu curar sua infertilidade e ergueu o templo, como forma de agradecimento.

Para conhecer todos os pontos turísticos da cidade, clique aqui leia nosso artigo especial sobre Caxambu. Também temos um texto sobre hotéis em Caxambu mais tradicionais na cidade.

Poços de Caldas: luxo e paisagens serranas

cidades turisticas em minas gerais
Poços de Caldas, famoso destino da 3ª idade em Minas Gerais – Foto: Wikipédia

Assim como São Lourenço e Caxambu, Poços de Caldas atrai turistas da 3ª idade por suas fontes de águas minerais. Situada a 3h20 de São Paulo, 2h de Campinas e 5h30 de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, a cidade é rota expressiva de turismo na região.

O comércio local investe ainda na produção de doces artesanais e objetos decorativos em vidro fundido, semelhantes aos italianos. No turismo de eventos, há a Festa Uai, Julhofest, Jazz & Blues e o Festival Sinfonia das Águas.

A prosperidade e o luxo tiveram seus momentos em meados do Século 20, enquanto o jogo esteve liberado no Brasil. Hoje, o Palace Hotel e o Palace Cassino estão abertos para visitação e hospedagem e recontam a história do lugar que já hospedou Getúlio Vargas, Juscelino Kubistchek e o poeta Olavo Bilac.

Desde 2006, Poços de Caldas tem investido no turismo ecológico, cultural, de aventura e hidromineral.

 

E ai, gostou de conhecer as cidades de Minas Gerais turísticas? Qual chamou mais a sua atenção e deu vontade de conhecer? Deixe sua opinião nos comentários.